Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 13/03/2020 - 14h33
Postado em Destaques, Notícias, Senar - PR

13/03/2020 14h33 - Postado em Destaques, Notícias, Senar - PR

Aluno da primeira turma do JAA se torna extensionista da Emater

Quinze anos após terminar o curso, Magnun Rodrigo da Silva, de Francisco Alves, no Noroeste do Paraná, lembra do papel decisivo que a formação teve na sua vida

Em 2005, Magnun Rodrigo da Silva se formou na primeira turma do Programa Jovem Agricultor Aprendiz (JAA), do SENAR-PR, do município de Francisco Alves, região Noroeste do Paraná. Na época com 17 anos, durante o JAA, Silva fez cursos nas áreas de “Bovinocultura de Leite”, “Administração Rural” e “Mecanização Agrícola”.

Nascido e criado no campo, Silva já se envolvia com as atividades na propriedade leiteira dos pais. Na parte da manhã, ajudava na lida do gado e, à tarde, cursava o ensino médio. Enquanto participava do JAA, o então aluno aproveitou os conhecimentos adquiridos para levar novas ideias e melhorar os negócios da família.

Desta forma, por meio do programa do SENAR-PR, Silva teve certeza da sua vocação profissional. “O JAA foi decisivo na minha escolha. Me apaixonei ainda mais pela agricultura e decidi seguir carreira”, afirma. Posteriormente, Silva cursou Agronomia na Universidade Estadual de Maringá (UEM), no município de Umuarama.

Após terminar a faculdade, em 2011, Silva deu os primeiros passos de sua carreira no Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), no projeto “Leite no Arenito Caiuá” (atualmente Programa Leite Mais), dando assistência técnica a produtores de leite do município de Tapira e região. “O objetivo era aproveitar todo o potencial de produção de leite e aumentar a produtividade. Ter como base o conhecimento de bovinocultura de leite do JAA, com certeza, foi um diferencial”, salienta.

Ainda, o JAA abriu as portas para outros cursos do SENAR-PR. Segundo o agrônomo, a experiência adquirida por meio das capacitações foi importante para sua formação enquanto profissional e também para aprimorar seu desempenho em campo como extensionista.

“Os cursos do SENAR-PR são muito práticos, vão direto ao ponto. Foi muito importante esse processo de conhecimento prático aliado aos conhecimentos técnico e teórico. Há muita troca, algo que faz a diferença para o desenvolvimento de cada um, do setor, da sociedade como um todo”, destaca Silva.

Segundo o agrônomo, durante a assistência técnica, é possível perceber quando o produtor já fez algum curso do SENAR-PR. “O comportamento dele é diferente. Ele fica mais interessado, tem outra cabeça, se preocupa mais. É muito positivo, além da prática, os cursos darem esse enfoque para o pessoal buscar mais conhecimento e empreender. Faz a diferença no nosso trabalho também”, constata.

Atualmente, Silva atua como extensionista do Instituto Emater no município de Tijucas do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), com foco na produção orgânica de hortaliças. Transferido recentemente, antes trabalhava na região de Campo Mourão, Centro-Oeste do Estado, atendendo produtores de leite e agricultores orgânicos.

Leia mais notícias no Boletim Informativo.

Título da Postagem: Aluno da primeira turma do JAA se torna extensionista da Emater

imprensa@faep.com.br