Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/11/2015 - 12h41
Postado em Sanidade

19/11/2015 12h41 - Postado em Sanidade

Adoção de práticas de manejo de formigas cortadeiras é obrigatória

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) publicou a portaria 212 no dia 29 de outubro determinando a obrigatoriedade da adoção de práticas de manejo de formigas cortadeiras.

Em caso de infestação, o produtor rural terá 20 dias, não prorrogável, para apresentar o Plano de Manejo de Formigas Cortadeiras (PMFC) que tem que ser feito por profissionais que têm habilitação junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-PR).

O Plano de Manejo deve abranger o planejamento, a execução e o acompanhamento das obras ou práticas. Caso, não apresente o PMFC o produtor será autuado.

 Capacitação

Em outubro, o SENAR-PR realizou um curso piloto no Centro de Treinamento Agropecuário (CTA) de Assis Chateaubriand para 25 profissionais que têm habilitação junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-PR). O diferencial dessa capacitação foi habilitar o participante a elaborar o PMFC, atendendo a exigência da Adapar.

A capacitação faz parte das ações do Grupo de Trabalho Manejo de Formigas Cortadeiras do Programa Plante seu Futuro. Entre os conteúdos abordados no curso, foram apresentadas quatro tipos de aplicações de agrotóxicos: iscas formicidas, que são as mais baratas (em torno de R$ 10 o quilo); pulverização com agroquímico líquido, que só é permitida para plantações de cana-de-açúcar; termonebulização, indicada para grandes áreas, ou associações de

produtores e cooperativas; e pó seco.

 

Título da Postagem: Adoção de práticas de manejo de formigas cortadeiras é obrigatória

imprensa@faep.com.br