Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/03/2016 - 10h31
Postado em Sem categoria

03/03/2016 10h31 - Postado em Sem categoria

As ações do Plano da Pecuária Moderna

Técnicos participam da primeira capacitação do Plano Integrado de Desenvolvimento de Bovinocultura de Corte no Paraná

Na manhã desta quinta-feira, dia 3, uma turma de 20 técnicos iniciou, em Paranavaí, o primeiro curso de capacitação técnica do Plano Integrado de Desenvolvimento de Bovinocultura de Corte no Paraná. Com carga-horária de 160 horas, o curso é dividido em 10 módulos com aulas teóricas e práticas com temas ligados à pecuária, como gestão, manejo, reprodução, alimentação, manejo de pastagens, entre outros.

A próxima turma de 20 técnicos inicia as aulas do mesmo curso no dia 10 de março, em Guarapuava. A qualificação é promovida pelo SENAR-PR e é resultado de uma das ações do Plano Integrado de Desenvolvimento de Bovinocultura de Corte no Paraná – Pecuária Moderna, lançado em agosto do ano passado.

Desde o início de setembro de 2015 foram realizados em todo o Paraná os seminários para a apresentação do Plano. O itinerário dos fóruns regionais começou em Paranavaí seguiu para Ponta Grossa, Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Cascavel, Umuarama, Cidade Gaúcha, Campo Mourão, Francisco Beltrão, Pato Branco, Cornélio Procópio, Santo Antônio da Platina, Maringá, Londrina Ivaiporã e Pitanga.  Depois dos seminários foram formados 16 Comitês Regionais e, no próximo dia 16 de março, será realizada uma reunião em Curitiba, com os  coordenadores e secretários executivos dos comitês. O objetivo é planejar o cronograma de atividades em todo o Estado.

O Plano envolve todos os segmentos da cadeia produtiva: produtores rurais, assistência técnica, extensão rural, pesquisa, ensino e indústria. A autossuficiência na produção de bezerros, sanidade animal, como uma área livre de febre aftosa sem vacinação, a melhoria de índices zootécnicos e qualidade das pastagens, além de uma remuneração maior na atividade, fazem parte das propostas que contemplam o plano.

Além disso, entre as metas do Plano no prazo de 10 anos, estão a redução da idade média de abate de 37 para 30 meses;  aumentar a lotação média das pastagens de 1,4 para 2 animais por hectare ao ano; aumentar a taxa de natalidade do rebanho de 65% para 75%;  assim como aumentar a produtividade média de carcaça de quilos/carcaça/ha/ano de 137 para 210 quilos.

Título da Postagem: As ações do Plano da Pecuária Moderna

imprensa@faep.com.br