Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 26/03/2012 - 12h00
Postado em Notícias

26/03/2012 12h00 - Postado em Notícias

Seca ainda afeta safra do Paraná

Estimativa é de prejuízo de 21% na colheita de verão 2011/2012

A quebra na safra de verão 2011/12 no Paraná não deverá ser tão expressiva quanto se previa, mas será alta e continua sendo afetada pela estiagem que atinge o Estado desde o fim do ano passado.

Uma estimativa divulgada pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná indica que deverão ser colhidos 17,55 milhões de toneladas de grãos – o que representa uma quebra de 21% em relação aos 22,30 milhões esperados inicialmente.

Seca ameaça abastecimento de água em 21 cidades do PR

O levantamento de fevereiro indicava uma quebra de 23%. O prejuízo financeiro é estimado, em valores atuais, em R$ 3,42 bilhões. O relatório constatou redução nos prejuízos causados nas lavouras do milho da primeira safra.

Juntas, as principais culturas de verão – soja, milho primeira safra e feijão da primeira safra – somam perdas de 4,8 milhões de toneladas. A soja responde por 71% desse volume.

Apesar da queda de produção desta primeira safra, o levantamento realizado pelo Departamento de Economia Rural aponta para uma safra total de grãos de 30,73 milhões de toneladas, a quarta maior da história do Estado.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, ressalta a importância da segunda safra de milho que está em curso. Ele lembra que o Paraná é um exportador e fornecedor de milho para os Estados vizinhos do Sul e Sudeste, além de importante produtor de frangos, suínos e bovinos de leite, grandes consumidores de milho.

Em relação à safra de inverno que se aproxima, Ortigara observa que embora o trigo apresente uma expectativa inicial de redução de área, a cultura ainda é de grande expressão comercial para os produtores paranaenses.

De acordo com Simioni, os prejuízos resultantes da seca só não foram maiores graças ao empenho dos produtores paranaenses, que ano a ano vêm utilizando mais e novas tecnologias para o plantio e manejo das suas lavouras.

Fonte: Portal R7

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom