Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/12/2011 - 12h00
Postado em Notícias

19/12/2011 12h00 - Postado em Notícias

Pesquisa internacional comprova desconhecimento da população urbana sobre a realidade do campo

Pesquisa mundial realizada pela Basf indica que consumidores demonstram cada vez mais interesse sobre como são produzidos os alimentos. Mas a reputação dos produtos agrícolas ainda permanece baixa, resultado da campanha ambientalista contra os produtores rurais.

O interesse dos consumidores na agricultura e o respeito pessoal pelos agricultores são altos, mesmos em países onde menos de dois por cento da população trabalha na agricultura, revela o Farm Perspectives Study da BASF, que contou com a participação de 1.800 agricultores e 6.000 consumidores. No entanto, os agricultores e os consumidores também concordam que a reputação dos produtos agrícolas ainda permanece baixa. O estudo, que avalia como os agricultores e os consumidores veem a profissão agrícola, os seus desafios e a sua rede de suporte, revelou um acordo surpreendentemente forte em relação a grandes questões, incluindo o papel dos agricultores e os grandes desafios que eles enfrentam no século 21.

O estudo foi realizado em países como Brasil, Índia, EUA, Alemanha, Espanha e França em parceria com a empresa mundial de pesquisa de mercado Synovate GmbH e com o Professor Dr. Ulrich Oevermann, Professor de Sociologia da Universidade de Frankfurt.

Os agricultores e os consumidores veem a agricultura como uma vocação, que se dedica a fornecer alimento, apoiando a cultura rural e cuidando da terra. "Administrador da terra" ou "Cuidador da terra" é a autodescrição favorita dos agricultores nos seis países (mais de 80%), mas com uma classificação inferior dos consumidores (50 a 60%). Em uma pergunta relacionada, muitos consumidores culpam os agricultores por problemas ambientais, com preocupações em grau mais elevado em países como Brasil, Índia e França (38 a 43%), EUA e Alemanha (23%).

Ao apresentar o estudo no encontro internacional com a imprensa da BASF, o Dr. Stefan Marcinowski, Membro da Junta Diretiva, explicou: "Inúmeros agricultores levam muito a sério as preocupações dos consumidores e se esforçam ao máximo para solucioná-las de maneira adequada. Para nós, esta é uma descoberta importante, pois demonstra claramente onde podemos ajudar os agricultores a preencher essa lacuna com produtos e soluções mais sustentáveis."

Desafios do século 21: Alimentar o mundo
Cerca de 80% dos agricultores e consumidores de todos os países concordam que o principal objetivo da agricultura é alimentar o mundo. Mesmo assim, a maioria dos agricultores acredita que os consumidores não entendem toda a dimensão do desafio da cadeia de suprimento de alimentos ou a realidade do produtor agrícola. A concordância em relação á contribuição da biotecnologia vegetal mostrou-se mais forte entre os agricultores e os consumidores nos países com um grau de adoção mais alto de cultivos geneticamente modificados como, por exemplo, na Índia (76% dos agricultores e 62% dos consumidores), no Brasil (78% e 29%, respectivamente) e nos EUA (53% e 25%, respectivamente).

Lacuna entre interesse e entendimento
Os consumidores demonstram um maior nível de interesse na agricultura (de 84% na Índia para 50% na França), mas também admitem não conhecerem suficientemente de agricultura para julgá-la adequadamente. Ainda que os agricultores também vejam uma lacuna de entendimento entre os consumidores, muitos deles (que vão de 40% nos EUA até 74% na Índia) levam muito a sério as preocupações dos consumidores e dizem que deveriam fazer mais para atender às expectativas dos consumidores.

Preço é um obstáculo, pouco apoio para subsídios ao meio ambiente
O preço dos alimentos e, inversamente, o preço da conservação continuam sendo obstáculos para os agricultores e os consumidores. Uma grande maioria dos agricultores acredita que os consumidores não estão dispostos a pagar preços mais altos por alimentos produzidos de forma ambientalmente correta. Apesar de alguns consumidores (30%) dizerem que pagariam preços mais altos, uma pequena maioria na França, na Espanha, na Alemanha e nos EUA não estaria disposta. Os subsídios são vistos em grande parte como um meio para manter os preços dos alimentos baixos, especialmente na Índia (74%), no Brasil (67%) e na Alemanha (64%) em vez de um instrumento ambiental (cerca de 30% dos consumidores).

Os produtores agrícolas acreditam que a indústria e os consumidores deveriam se empenhar mais para apoiar a agricultura: mais produtos ambientalmente corretos e o apoio público da indústria; o melhor entendimento de agricultura e a disposição para pagar por benefícios ambientais por parte dos consumidores.

"Estes resultados transmitem uma mensagem clara de que os agricultores esperam contar com o apoio nos desafios que vão além do seu sucesso nos negócios. Ao mesmo tempo, os resultados também sinalizam que todos nós, indústria, consumidores e governo, precisamos fazer a ponte sobre o desconhecimento sobre a agricultura e apoiar ainda mais os produtores agrícolas no futuro." concluiu Marcinowski.

Veja entrevista do diretor de Marketing da Basf na América Latina, Roberto Araújo, no programa Mercado & Cia. No mesmo link você assista também ao vídeo "Um planeta faminto e a agricultura brasileira" produzido pela Basf.

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom