Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/09/2018 - 08h47
Postado em Destaques, Infraestrutura, Notícias

17/09/2018 08h47 - Postado em Destaques, Infraestrutura, Notícias

Obras de infraestrutura dependem de recursos da iniciativa privada

Com governos sem recursos para realizar os investimentos necessários, país depende da iniciativa privada para desenhar os caminhos do futuro

O Brasil tem o 9º maior Produto Interno Bruto (PIB) do mundo. Grande parte desse sucesso ocorre por consequência das riquezas produzidas pelo agronegócio. Este setor, por sua vez, é um dos que mais depende do sistema logístico. Com os preços das commodities agrícolas definidas pelas grandes bolsas de valores no plano internacional, para manter nossa produção viável é preciso que o transporte dentro do país seja o mais eficiente possível. O Estado brasileiro como um todo, no entanto, está longe de conseguir dar conta sozinho da missão de manter o Brasil como player competitivo nesse sentido.

Baixe o áudio da matéria.

Não é nenhum mistério que boa parte das nossas estradas, ferrovias, hidrovias, portos e aeroportos estão defasados. Levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) de 2017, por exemplo, aponta que 61,8% das rodovias brasileiras estão em condições ruins ou péssimas. No Paraná, o panorama é bem melhor, mas ainda há 24,4% de estradas ruins ou péssimas. E fica fácil de entender o porquê de estarmos nesse cenário quando se olha para a média mundial de investimentos em infraestrutura. Entre todos os países, o índice médio chega a 5% do PIB, conforme números da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, o índice não chega a 2%.

Para Antonio José Correia Ribas, engenheiro civil e ex-presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), não há como pensar em um futuro logístico para o Brasil que inverta essa lógica de baixos investimentos sem a ajuda da iniciativa privada. “Nossas rodovias hoje estão completamente defasadas, de idade e de condição. Se você pegar as nossas maiores estradas, elas foram feitas em sua maioria na década de 1960. Hoje, você precisa de retificações, precisa fazer duplicações e aí onde é que está o dinheiro? Os governos não têm recursos para isso, porque é muito caro construir, então é preciso apelar para a concessão. Infelizmente, essa é a saída, não tem outra. Porque a área privada tem mais condição de captar dinheiro. E isso não só nas rodovias, vale também para outros modais”, aponta.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo.

Título da Postagem: Obras de infraestrutura dependem de recursos da iniciativa privada

imprensa@faep.com.br