Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/03/2012 - 12h00
Postado em Notícias

07/03/2012 12h00 - Postado em Notícias

MERCADO DE COMMODITIES

Saiba como encerrou o mercado de commodities nesta terça-feira com os comentários da economista da FAEP Gilda Bozza

Nesta terça-feira (06), na Bolsa de Chicago, o preço da soja, no mercado internacional, apontou reação. A questão da quebra de safra na produção de dois grandes produtores mundiais (Brasil e Argentina), sugerindo um quadro apertado de oferta e demanda mundial, prevaleceu sobre os demais fatores. O mercado aguarda o relatório mensal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para o próximo dia 9, que deverá corrigir a produção de soja na América do Sul. Com isso, o contrato para maio/12, o mais comercializado foi negociado a US$ 29,31/saca, correspondente ao dólar vigente, a R$ 51,70/saca. Em março, os preços internacionais da soja acumulam alta de US$ 0,36 por saca.

No mercado do milho, os preços ficaram oscilantes, com maio/12 negociado a US$ 15,54/saca (R$ 27,41/saca). Para o trigo, o desempenho foi semelhante, com os futuros para maio cotados a US$ 14,39/saca (R$ 25,64/saca).

Por sua vez, no mercado financeiro, a preocupação com uma desaceleração na economia global deu suporte ao dólar, que fechou cotado a R$ 1,7640 para a venda.

No mercado paranaense de soja, os preços apurados pela SEAB apontam média de R$ 46,11/saca, com alta de R$ 0,70/saca sobre o preço vigente no início de março.

Para o milho, a média levantada foi de R$ 23,45/saca, indicando certa estabilidade em março. Quanto ao trigo, o preço médio da SEAB foi de R$ 23,50/saca.

Por Gilda M. Bozza – Economista da FAEP

imprensa@faep.com.br