Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/04/2011 - 12h00
Postado em Notícias

07/04/2011 12h00 - Postado em Notícias

Inflação em março continua alta

IPCA de março fechou em 0,79% contra 0,80% em fevereiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou variação de 0,79% em março contra 0,80% registrado em fevereiro. O acumulado de 2011 (2,44%) já é superior ao acumulado do mesmo período do ano passado (2,06%). Em março de 2010 o IPCA havia ficado em 0,52%.    

Os grupos alimentação e bebidas (variação de 0,75% contra 0,23% em fevereiro) e transportes (variação de 1,56% contra 0,46%) tiveram destaque na variação da inflação deste mês de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Os alimentos iniciaram o ano com variação de 1,16%, caindo para 0,23% em fevereiro e voltou a subir em março. Alimentos com preços baixos em fevereiro registraram aumento de preço em março como: batata inglesa, ovo, feijão carioca, açúcar cristal, leite pasteurizado e farinha de trigo. O item carnes continuou registrando queda neste mês fechando em -1,42%.

A maior contribuição foi do grupo transportes, com destaque para: o aumento das passagens aéreas, elevação de 29,13% em março, combustíveis,  no caso do etanol por causa do período de entressafra da cana-de-açúcar e gasolina.Com aumento do preço dos combustíveis o transporte de ônibus urbano também se manteve em alta.

Previsão Boletim Focus
Na terça-feira, o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central-BC trouxe previsão de 0,65% para o IPCA de março. No entanto, o índice fechou em alta, registrando variação de 0,79%.

A previsão, de acordo com o boletim, é que o IPCA feche o ano de 2011 em 6,02%, acima da meta de inflação de 4,5% e continue acima em 2012, em torno de 5%.

A meta da taxa Selic deve fechar em 12,25% em 2011 e o real deve fechar em R$ 1,70.

O aumento na Selic deve ocorrer ainda neste mês, mas os analistas discordam sobre quanto será o aumento, variando de 0,25% a 0,50%. De acordo com o último relatório de inflação do BC esta deve ser a última alta da taxa de juros neste ano.

Nos últimos dias o valor do real tem variado muito e chegou a registrar valores abaixo de R$ 1,62 seguindo em queda.

Fonte: Análise do DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br