Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 28/04/2011 - 12h00
Postado em Notícias

28/04/2011 12h00 - Postado em Notícias

FAEP pede medidas de apoio à comercialização da produção de arroz

Objetivo é reduzir impacto da crise em que vivem hoje os pequenos produtores de arroz

A FAEP encaminhou nesta semana um ofício ao ministro da Agricultura, Wagner Rossi, ao governador do Paraná, Beto Richa, para a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seab) e deputados federais do Estado, solicitando apoio imediato para a comercialização da produção paranaense de arroz.

Abaixo a íntegra do documento enviado aos órgãos públicos competentes e assinado pelo presidente do Sistema FAEP, Ágide Meneguette:

O desenvolvimento da produção de arroz do Paraná enfrenta uma verdadeira crise. A colheita praticamente concluída, a falta de mercado comprador e os preços de mercado defasados em relação ao preço mínimo e ao custo de produção, geram grande apreensão aos pequenos produtores no exato momento em que os compromissos financeiros começam a vencer em bancos e cooperativas.

Em 2010 os produtores recebiam nesse período entre R$0,56 a R$0,66 por quilo. Os preços atuais variam de R$ 0,38 a R$ 0,41/Kg, inferiores em 25% ao preço mínimo de R$ 0,51/Kg para o arroz em casca longo fino, estabelecido na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), que está desatualizado e é menor do que o custo de produção para o arroz no Paraná, estimado pela Conab em R$ 0,57/Kg.

Diante da falta de mercado para o produto paranaense, ocasionada principalmente pelas importações de países do Mercosul, nos quais os produtores pagam menos tributos na aquisição de insumos e nas máquinas agrícolas, e portanto têm vantagens competitivas no custo de produção, faz-se necessário o apoio imediato do governo federal com os seguintes mecanismos:

§    Readequação imediata do preço mínimo em relação ao custo de produção de R$ 34,40 para a saca de 60 quilos, calculado pela Conab para o Paraná;

§    Criação de um novo mecanismo de apoio à comercialização e liberação de recursos para pagamento direto ao orizicultor, da diferença entre o preço mínimo estipulado e o de mercado, em até 100% da produção individual;
§    Apoio à comercialização de 100 mil toneladas no Paraná nas modalidades de Aquisição do Governo Federal – AGF e Contratos de Opção, com novo preço mínimo;

§    Aprovação para operações de Empréstimos do Governo Federal – EGF;

§    Aumento para R$ 20.000,00 no limite do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA, o qual está operando com apenas R$ 4.500,00 por Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP ao ano;

§    Suspensão das importações de arroz de países do Mercosul, enquanto não for comercializada 80% da safra;

São ações que podem reduzir o impacto da crise em que vive hoje os pequenos produtores de arroz.

imprensa@faep.com.br