Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/07/2018 - 06h34
Postado em Destaques, Insumos

06/07/2018 06h34 - Postado em Destaques, Insumos

De olho na qualidade do adubo

Parceria entre FAEP e Adapar possibilita fiscalização dos fertilizantes nas propriedades. Objetivo é verificar a qualidade dos produtos adquiridos diretamente das indústrias

Insumo de grande importância para a agricultura, os fertilizantes passarão a ser fiscalizados também nas propriedades rurais, para auferir a qualidade dos produtos entregues pelas indústrias. No início deste ano, a FAEP e a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) assinaram um termo de cooperação para a troca de informações, no sentido de identificar os produtores interessados em participar desta ação. A iniciativa tem como objetivo cobrir uma lacuna da fiscalização que se refere aos produtos que vão diretamente da indústria para o consumidor.

Essa demanda surgiu da própria classe produtora durante uma reunião da Comissão Técnica de Cereais, Fibras e Oleaginosas da FAEP. Atualmente, a Adapar fiscaliza a qualidade dos fertilizantes nos estabelecimentos comerciais. Porém, existia o receio quanto à qualidade quando o produtor adquire estes produtos diretamente do fabricante.

Segundo a engenheira agrônoma e fiscal e defesa agropecuária da Adapar, Caroline Garbuio, este processo já começou, mas ainda sem coleta realizada. O cronograma para as visitas às propriedades vai do dia 20 de julho até dezembro, sempre respeitando o horário que o produtor interessado tenha disponibilidade para receber os fiscais. Por enquanto a agência está levantando, junto aos sindicatos rurais, os nomes dos produtores interessados em participar deste processo.

A coleta acontece em duas etapas. Na primeira visita os técnicos da Adapar constatam as condições de armazenamento dos produtos, a integridade das embalagens e as notas fiscais dos mesmos. Na segunda visita um representante do fabricante dos fertilizantes pode acompanhar a coleta das amostras se houver interesse. Esse trabalho é necessário para dar transparência ao processo.

“Caso o produto apresente deficiências em relação às garantias declaradas pelo fabricante no rótulo, o processo segue o trâmite interno da Adapar que é a abertura do processo administrativo contra o fabricante. O produtor não vai ter nenhum tipo de punição”, esclarece a fiscal. Depois de coletadas, as amostras são encaminhadas para o laboratório oficial do Estado do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). Após a conclusão da análise, uma cópia do laudo técnico será encaminhada ao produtor.

Vale lembrar que fertilizantes inadequados e/ou em desconformidade com aquilo que é apresentado no rótulo podem trazer problemas para as lavouras. “Se o produto tem falta daquele nutriente vai prejudicar o desenvolvimento da cultura. E se tem aquele nutriente em excesso pode até intoxicar a planta”, observa Caroline.

Os produtores que tiverem interesse em participar da fiscalização podem entrar em contato com o seu sindicato rural e deixar seu nome à disposição para nova etapa do projeto.

Título da Postagem: De olho na qualidade do adubo

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom