Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 11/07/2011 - 12h00
Postado em Notícias

11/07/2011 12h00 - Postado em Notícias

Análise semestral da conjuntura de preços de soja, milho e trigo

Economista da FAEP, Gilda Bozza, analisa preços do PR e na Bolsa de Chicago nesse primeiro semestre

Mercado Internacional

No 1º semestre de 2011, além dos fatores fundamentais, outros fatores afetaram os preços das commodities agrícolas, no caso: soja, milho e trigo. Os conflitos no Oriente Médio; na África do Norte; o terremoto no Japão; o "mercado do clima"; as oscilações nos preços do petróleo e o desempenho do dólar repercutiram nas cotações no primeiro trimestre.
 
Já, nos dois últimos meses do semestre em análise, os fatores que influenciaram foram: o ritmo mais lento da economia americana, o enfraquecimento da demanda mundial, os dados da oferta, demanda e estoques norte-americanos das culturas de soja e milho; a crise grega (possibilidade de moratória); as dificuldades enfrentadas na Espanha e Portugal; a incógnita reinante no mercado quanto aos rumos da economia mundial e os desempenhos do petróleo e do dólar.

Com isso, ocorreram momentos de aversão ao risco, com saída do mercado de commodities e, consequente refúgio no dólar, repercutindo na oscilação dos preços internacionais, ora em limite de baixa, ora em limite de alta. Estudo recente da OCDE e FAO – informa que essa volatilidade deverá perdurar, e que os preços de determinadas commodities poderão se manter em patamares mais elevados.
No mercado da soja, apesar de preços menores em junho, a média do semestre foi de US$ 30,01/saca, um aumento de 42% sobre igual período de 2010 (US$ 21,10/saca).  Cabe mencionar que as variações climáticas se estendem até agosto. 

O milho apresenta a maior valorização em relação a igual período de 2010. O preço médio apurado de US$ 17,08/saca, aponta uma elevação de 99% (US$ 8,56/saca). Atenção para o estágio do milho norte-americano em julho-agosto (polinização), o que poderá deixar o mercado mais volátil.

No mercado internacional do trigo, o cereal acumula ganhos próximos de 45%, passando de US$ 10,63 para US$ 15,43/saca. O último relatório do USDA aponta um quadro de oferta e demanda ajustado, com aumento do consumo mundial, avaliado em 667 milhões de toneladas, a produção mundial em 664 milhões de toneladas e estoque final de 184 milhões de toneladas, chamando atenção para o comportamento dos preços nos próximos meses.

BOLSA DE CHICAGO (CBOT)

Preços da soja, milho e trigo na bolsa de Chicago – CBOT (US$/saca)

Produtos

Média jan/junho 2011

Média jan/junho 2010

Variação (%)

 

SOJA

30,01

21,10

42,2

 

MILHO

 17,08

  8,56

99,5

 

TRIGO

15,43

10,63

45,1

 

Fonte: CBOT

Mercado Paranaense
De janeiro a junho de 2011, os preços recebidos pelos produtores de soja, com média apurada pela SEAB de R$ 42,66/saca foram 31% superiores sobre igual período de 2010 (R$ 32,59/saca). A partir de abril, com entrada de maior volume do grão no mercado paranaense, aumentando a oferta, o preço pago ao produtor vem registrando baixa.
A comercialização da safra paranaense na safra 2010/11 atingiu até início de julho, conforme a SEAB, no entorno de 69% da produção estimada.

Para o milho, a média de preço semestral foi de RS$ 22,71/saca, com uma elevação de 62% em relação a igual período de 2010 (R$ 13,97/saca).  Em relação às safras anteriores, a comercialização continua lenta, com 78% comercializado para o milho 1ª safra e 18% comercializado para o milho segunda safra.

No mercado do trigo, o preço do 1º semestre de 2011 foi de 26,04/saca, registrando uma variação de 11% sobre igual período de 2010 (R$ 23,35/saca).  A comercialização se processa de forma lenta, com aquisições apenas para atender as necessidades imediatas.

PARANÁ

Preços médios recebidos pelos produtores na soja, milho e trigo – Comparativo 2011 e 2010

Produtos

Média janeiro/junho/2011
 (R$/saca)             

Média janeiro/junho/2010
 (R$/saca)           

Variação

(R$/saca)

Variação (%)

SOJA

42,66

32,59

10,07

30,9

MILHO

22,71

13,97

 8,74

62,6

TRIGO

26,04

23,35

2,69

11,5

DÓLAR

(R$/US$)

1,6297

1,8027

   0,1730

-9,6

Fonte: Seab

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom