Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/08/2015 - 10h29
Postado em Cana-de-açúcar

12/08/2015 10h29 - Postado em Cana-de-açúcar

Usinas aceleram moagem e desovam etanol

Após enfrentar problemas climáticos em 2014/15, Brasil terá safra de recuperação na cana-de-açúcar

O volume de cana-de-açúcar processado pelas usinas Centro-Sul do Brasil aumentou expressivamente e atingiu 49,44 milhões de toneladas na segunda metade de julho. Houve alta de 37,35% frente à mesma quinzena de 2014, devido ao tempo mais seco, que favorece a moagem e a produção de açúcar e álcool neste momento.

Foi um momento em que o setor aproveitou para tirar o atraso que vinha sendo registrado em relação a 2014. A força da moagem de cana na última quinzena de julho deixou o total moído no acumulado da safra 2015/16 praticamente em linha com o verificado na mesma época da temporada 2014/15.

Até 1.º de agosto, o volume processado de cana na safra 2015/16 alcançou 279,37 milhões de toneladas, com as usinas destinando quase 60% para a produção de etanol, cujas vendas estão aquecidas no mercado interno.

“Ao contrário do cenário observado no início de julho, o clima mais seco favoreceu a colheita na última metade do mês e permitiu uma sensível recuperação do ritmo de moagem”, confirmou o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues.

A produção de açúcar somou 2,79 milhões de toneladas na última metade do mês, alta de 24,7% ante o mesmo período da safra passada. Já o volume produzido de etanol alcançou 2,19 bilhões de litros (891,4 milhões de litros de etanol anidro e 1,3 bilhão de litros de etanol hidratado), aumento de 37,1% na mesma comparação.

Ainda que a moagem tenha se recuperado, a produção de açúcar tem uma queda de mais de 10% no acumulado da safra, para 13,5 milhões de toneladas, com usinas privilegiando o etanol.

Etanol na bomba

As vendas de etanol hidratado ao mercado doméstico apresentaram “crescimento surpreendente”. Em julho, as unidades produtoras comercializaram 1,6 bilhão de litros: 50% a mais do que no mesmo mês de 2014 e perto do recorde histórico registrado para o período (1,606 bilhão de l, em julho de 2009).

De acordo com o diretor da Unica, “boa parte das unidades enfrenta dificuldades para a tomada de crédito e, dessa forma, não consegue manter estoques”.

1,5 milhão
de toneladas de açúcar a menos (ou 10%). Esse é o déficit na produção do alimento deste ano na comparação com 2014, numa safra em que as usinas preferem produzir etanol.

2,6% mais etanol
do que em 2014/15 vêm sendo produzidos nesta safra. A indústria acumula produção de 12,17 bilhões de litros, dos quais 4,28 bilhões de litros referem-se ao anidro e 7,89 bilhões de litros ao etanol hidratado.

 

Fonte: Gazeta do Povo – 12/08/2015

Título da Postagem: Usinas aceleram moagem e desovam etanol

imprensa@faep.com.br