Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/05/2016 - 09h37
Postado em Destaques, Soja

19/05/2016 09h37 - Postado em Destaques, Soja

Soja segue movimento de realização de lucros e recua na Bolsa de Chicago

Dólar mais forte no exterior, depois que o Federal Reserve informou que poderia aumentar as taxas de juros nos EUA, vem pressionando as commodities de forma generalizada

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago seguem trabalhando, na sessão desta quinta-feira (19), em campo negativo na Bolsa de Chicago. Os principais contratos da oleaginosa perdiam entre 6,50 e 7,75 pontos, por volta das 7h30 (horário de Brasília), e o julho/16 vinha sendo negociado a US$ 10,67 por bushel. O novembro/16, que é referência para a safra dos EUA, valia US$ 10,51.

Um dólar mais forte no exterior, principalmente depois de ontem, quando o Federal Reserve (o Banco Central norte-americano) informou que poderia aumentar as taxas de juros nos EUA, vem pressionando as commodities de forma generalizada, atraindo os investidores para a moeda norte-americana. Além disso, o mercado específico da soja ainda passa por algumas correções técnicas após as boas altas das sessões anteriores.

Entretanto, o consultor de mercado Carlos Cogo afirma que essas são baixas pontuais, uma vez que os futuros da oleaginosa mantêm em seu radar importantes fatores altistas daqui em diante. “O fato é que os fundos de investimentos devem continuar propensos a se proteger, expandindo suas posições compradas ao invés de liquidar”, diz.

Mercado Internacional

Na Bolsa de Chicago, na sessão desta quarta-feira, os principais vencimentos recuaram entre 5 e 9,75 pontos, confirmando uma queda pontual em função de uma realização de lucros, típica deste momento, como explica Carlos Cogo. Ainda assim, o viés altista segue permeando os negócios e se mantém firme.

A forte e rápida atuação dos fundos de investimento neste mercado pesam muito sobre os negócios e trazem volatilidade ao mercado internacional. E esse padrão, ainda segundo o consultor, permanece, e os fundos vêm, inclusive, aumentanndo suas posições compradas.

Outro fator que acentua esse movimento volátil na CBOT é o clima nos Estados Unidos. Com o plantio da nova safra em andamento, as previsões – que são atualizadas cerca de três vezes por dia pelos institutos de meteorologia – são acompanhadas de perto. Há pontos de chuvas excessivas neste momento, porém, em linhas gerais, o cenário ainda é favorável.

Fonte: Notícias Agrícolas
Título da Postagem: Soja segue movimento de realização de lucros e recua na Bolsa de Chicago

imprensa@faep.com.br