Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 27/05/2019 - 08h34
Postado em Destaques, Notícias

27/05/2019 08h34 - Postado em Destaques, Notícias

Sindicato Rural gera renda com a inauguração de centro de eventos e recinto de leilões

Projeto da construção surgiu durante um curso de lideranças promovido pela FAEP. Investimento de R$ 3,5 milhões irá movimentar economia da região

O Sindicato Rural de Pitanga, na região Centro-Sul do Paraná, passou a contar com mais uma fonte de renda. A entidade inaugurou, com uma série de atividades entre os dias 16 a 19 de maio, um centro de eventos com um recinto de leilões de bovinos anexo totalmente coberto. Nesse período, houve uma cerimônia com autoridades políticas, no dia 16; um jantar-show com o cantor João Carreiro, no dia 17, com a presença de mais de mil pessoas; e um leilão de mil bezerros, no dia 19, com venda de 100% dos animais. Os três eventos movimentaram cerca de R$ 3,5 milhões.

O presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, esteve na inauguração do espaço. “Me sinto entusiasmado por ver uma construção de tamanha imponência e que está fomentando o agronegócio de toda a região. Pitanga, com toda sua tradição agropecuária, merece um espaço de referência a nível nacional, como este, para o leilão de gado e a realização dos mais diversos eventos. Registro meus parabéns ao esforço e mobilização de todos os produtores e da diretoria que integram o sindicato rural. Tenho certeza de que esse investimento irá trazer uma renda a mais à entidade e muitos outros resultados positivos na mobilização pelo agronegócio”, projeta.

Luiz Carlos Zampier, presidente do Sindicato Rural de Pitanga, lembra que para chegar à inauguração, houve um longo caminho de planejamento e maturação de ideias. Segundo Zampier, tudo começou com um curso que a FAEP ministrou há cerca de 10 anos no município. “Naquelas discussões, no curso de formação de lideranças, discutimos que uma das ameaças que o sindicato tinha era financeira, com uma possível retirada da obrigatoriedade da contribuição sindical. Começamos então a pensar em algo que fosse fonte de renda para nos sustentarmos. De lá para cá começamos a fazer um caixa para nos prepararmos para esse momento”, recorda.

A primeira ideia era construir apenas um centro de eventos bem organizado, algo inexistente na região e que a sociedade pitanguense reivindicava. “Nesse processo de discussão do projeto, a Associação de Bovinocultores de Pitanga veio até nós com a demanda de um espaço adequado para fazer leilões. Percebemos o potencial desse negócio e juntamos as ideias. O resultado é que além do salão para eventos, erguemos um recinto de leilões com uma área de mais de 3 mil metros quadrados cobertos, com 60 mangueiras e pista de arremates. Nosso planejamento é promover, no mínimo, seis leilões por ano”, compartilha Zampier.

Durante o processo de construção, o apoio dos produtores e da diretoria foi fundamental para conseguir erguer o prédio. “Tivemos uma despesa de cerca de R$ 120 mil para fazer o aterramento e nivelamento do terreno. Essa parte fizemos toda com apoio de diretores e produtores, tudo custeado com doações. Um cedeu um trator, uma máquina, outro veio aqui ajudar na obra. A nossa diretoria aqui é toda voluntária, ninguém é remunerado. A participação é efetiva, o nosso ponto forte é o comprometimento”, enfatiza.

Agenda disputada

O espaço, somando o centro de eventos e o recinto de leilões, conta com cerca de 4,6 mil metros quadrados e teve um investimento de R$ 3,5 milhões para ser edificado. A renda a ser gerada pelo espaço é um aspecto fundamental para o sindicato, já que com o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, houve perda significativa das receitas. Mas o presidente do sindicato compartilha que a agenda de eventos está concorrida. Depois do primeiro leilão, há a expectativa de serem realizados outros três até o fim desse ano. Além disso, há diversas formaturas, casamentos e outros eventos com datas reservadas, algumas até no fim do ano.

Recinto de leilões recebe o nome do 1º presidente do sindicato

O primeiro presidente do Sindicato Rural de Pitanga, Reinaldo Petrechen, mais conhecido como Dico, hoje com 90 anos, foi homenageado pelo atual presidente, Luiz Carlos Zampier. A edificação foi batizada como ‘Recinto de Leilões Dico Petrechen’. “Fiquei muito feliz com a surpresa. Com tanta gente que contribuiu para nossa história em Pitanga, fui o escolhido. Me sinto honrado com essa homenagem”, agradeceu.

Dico lembra que a fundação do sindicato ocorreu ainda nos anos 1960 e que de lá até aqui a instituição só esteve em boas mãos. “Com o passar do tempo, fui para a política, cheguei a ser prefeito aqui do município. Mas sempre houve diretorias muito boas. Hoje, nosso sindicato é composto por pessoas muito bem preparadas. A nossa região é agrícola e soube como fazer a transição do tempo em que era explorada a madeira para uma a agropecuária forte”, lembra.

Além de liderança rural e política na cidade, Dico Petrechen é pecuarista. Ele possui uma propriedade em Nova Tebas, município a 45 quilômetros de Pitanga. O pecuarista conta que passa de três a quatro dias por semana na fazenda, principalmente para realizar a monta todo dia para a lida no campo. “Eu encilho o cavalo de manhã e desencilho só de tardezinha. Fico envolvido na vacinação, rodeio do gado, temos quase só vacas de cria. Tenho isso desde guri, meu pai me ensinou a ser assim e sigo até hoje com minha rotina de trabalho todo dia”, revela.

Leia mais matérias sobre o agronegócio no Boletim Informativo.

Título da Postagem: Sindicato Rural gera renda com a inauguração de centro de eventos e recinto de leilões

imprensa@faep.com.br