Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 26/02/2014 - 11h11
Postado em Milho

26/02/2014 11h11 - Postado em Milho

Quebra do milho está estimada em 2,1%

Na média do Estado, a quebra do milho da primeira safra está estimada em 2,1% do volume total esperado

Nas lavouras de milho, as perdas foram menores do que se imaginava. Na média do Estado, a quebra do milho da primeira safra está estimada em 2,1% do volume total esperado. Até o mês passado o Deral previa uma colheita de 5,62 milhões de toneladas. Essa expectativa foi reduzida para 5,5 milhões de toneladas. O prejuízo financeiro aos produtores está sendo avaliado em R$ 42,5 milhões.

Assim como na soja, a região do Norte Pioneiro registra as maiores perdas do milho, que podem chegar a 29% em Cornélio Procópio, 17,5% em Jacarezinho, 10% em Londrina e 11% em Maringá. As perdas que estão sendo registradas na região Norte do Estado estão sendo compensadas por produtividades acima do esperado, principalmente na região Sudoeste. Segundo Ortigara, o resultado mais desastroso do clima na produção de milho está sendo o atraso no plantio da segunda safra, que é a maior do Estado e mais esperada pelo mercado, salientou. Com isso a redução de área plantada com milho safrinha no Paraná, que já estava estimada entre 10% a 11%, pode ser maior.

O comprometimento da segunda safra poderá ocorrer no rendimento porque tem produtor que plantou no pó e pode não alcançar a produtividade esperada e outros que estão esperando pela chuva e também podem ter o rendimento comprometido, previu o secretário.

Com a indefinição do clima, está havendo uma migração de culturas. O Deral detectou que quem está desistindo de plantar o milho da segunda safra deverá plantar o trigo nessa temporada de inverno 2014.

Fonte: Folha de Londrina – 26/02/2014

Tags:, , ,

Título da Postagem: Quebra do milho está estimada em 2,1%

imprensa@faep.com.br