Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 13/01/2020 - 14h37
Postado em Destaques, Notícias, Soja

13/01/2020 14h37 - Postado em Destaques, Notícias, Soja

Projeto da Emater ajuda a identificar áreas com esporos da ferrugem asiática

Coletores foram instalados em cerca de 200 municípios do Paraná

Um projeto desenvolvido pelo pelo Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) vem mapeando as áreas do Paraná em que foram identificados indícios da ferrugem asiática. A rede instalou 248 coletores de esporos em cerca de 200 municípios, cujo material captado é analisado semanalmente, apontando as regiões em que há presença da doença. Com isso, os produtores de áreas em que a ferrugem ainda não foi diagnostica podem retardar a primeira aplicação de fungicidas.

O coletor de esporos foi idealizado pelo engenheiro agrônomo Seiji Igarashi, professor aposentado da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Na década de 1970, ele foi utilizado para monitoramento da brusone, uma doença do trigo, e posteriormente adaptado pela Emater para lavouras de soja.

O coletor é feito de PVC. Dentro dele há uma lâmina de microscopia com uma fita adesiva, que coleta os esporos – estruturas reprodutivas do fungo que circulam no ar — esporos do fungo Phakopsora pachyrhizi, responsável pela doença. “Semanalmente, as lâminas são analisadas por extensionistas da Emater com a ajuda de parceiros de instituições de ensino superior e colégios agrícolas”, explica o gestor do Projeto Grãos da Emater, Edivan José Possamai.

Os resultados são divulgados no site geoemater.pr.gov.br e podem ser acessados por qualquer produtor. Apesar da eficácia, os técnicos recomendam que, além do Alerta Ferrugem, os agricultores considerem o estágio da cultura e as condições climáticas para fazer a aplicação.

Em 2019, 50 coletores registraram a presença de esporos da ferrugem asiática. No entanto, não há identificação da doença nas plantas nos locais monitorados. A notificação da presença de esporos serve como alerta para os produtores redobrarem a atenção nas propriedades, mas não significa necessariamente a existência da doença a campo. Os esporos são facilmente disseminados pelo vento, por isso a importância dos coletores. A ferrugem asiática provoca desfolha precoce, o que pode comprometer a formação dos grãos.

Título da Postagem: Projeto da Emater ajuda a identificar áreas com esporos da ferrugem asiática

imprensa@faep.com.br