Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 18/12/2018 - 13h40
Postado em Destaques, Notícias

18/12/2018 13h40 - Postado em Destaques, Notícias

Programa de cultivo de grãos e pastagens é renovado no Paraná

Diversificação apresenta vantagens para os produtores, como melhor utilização dos recursos da propriedade e incremento na renda

O termo de cooperação técnica para a continuidade do Programa Milho, Feijão e Pastagens após a colheita do tabaco no Paraná foi renovado. No dia 11 de dezembro, representantes da Secretaria do Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), FAEP, Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep) e Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) assinaram a renovação, na sede da Seab.

Os levantamentos realizados pelo SindiTabaco mostram que em 2018, no Paraná, foram cultivados, na resteva do tabaco, 11.273 hectares de milho e 8.185 hectares de feijão. Com produtividade média do cereal estimada em 7,8 toneladas por hectare, o volume chegou a 87.929 toneladas e, com preço médio de R$ 485 por tonelada, o total da safrinha paranaense foi estimada em R$ 42,2 milhões.

Em relação ao feijão, com produtividade estimada em duas toneladas por hectare e safra de 16.370 toneladas ao preço médio de R$ 1.830 por tonelada, a safra foi estimada em R$ 29,9 milhões.

Além disso, 10 mil hectares foram utilizados para pastagens e 6.044 hectares plantados com soja, com possibilidade de rendimento de R$ 22,9 milhões. O Paraná possui 29.840 produtores de tabaco, que na safra 2017/18 produziram 137.254 toneladas de tabaco.

Na ocasião da renovação do termo, o presidente da FAEP, Ágide Meneguette ressaltou a importância da parceria da entidade com o setor do tabaco. “O programa permite otimizar o uso das áreas rurais, fazendo com que a renda dos produtores seja maior”, disse. O presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, lembrou que o programa de fomento à diversificação apresenta vantagens para os produtores, como melhor utilização dos recursos da propriedade e, consequentemente, incremento na renda. Por sua vez, o secretário paranaense da Agricultura e do Abastecimento, George Hiraiwa, destacou a importância da assinatura do convênio entre as entidades.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo.

Título da Postagem: Programa de cultivo de grãos e pastagens é renovado no Paraná

imprensa@faep.com.br