Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 25/07/2016 - 10h02
Postado em Destaques, Notícias

25/07/2016 10h02 - Postado em Destaques, Notícias

Primeiros seminários Tendências de Mercado de Grãos reuniram mais de 350 produtores

Nesta semana, eventos acontecem em Cascavel, Pato Branco, Ponta Grossa e Guarapuava

Na semana passada teve início a série de Seminários Tendências de Mercado de Grãos, promovidos pela FAEP, em parceria com os sindicatos rurais. O primeiro evento foi realizado no auditório do Sindicato Rural de Cornélio Procópio, região Norte do Estado, e contou com a presença de 54 produtores e lideranças sindicais. Em Londrina, mais de 70 pessoas compareceram ao evento realizado no auditório Milton Alcover, da Sociedade Rural, às margens de BR-369. No encontro em Maringá, 130 agricultores estiveram no Parque de Exposição da Cidade. O último seminários da semana aconteceu em Campo Mourão com aproximadamente 100 participantes na Associação dos Engenheiros e Agrônomos.

Durantes os seminários, o economista e analista Flávio França Junior avaliou o atual cenário das commodities agrícolas diante dos últimos acontecimentos no mercado internacional. Entre eles, a sa- ída do Reino Unido da União do bloco de 28 países que atualmente formam a União Europeia, no último dia 23 de junho. Segundo ele, a decisão deixou o “mercado nervoso” e provocou quedas nos preços das mercadorias. O analista lembrou ainda que, com a saída dos britânicos da UE, o valor do dólar disparou sobre praticamente todas as moedas do planeta, com exceção da japonesa, o iene. “Não tem como escapar de uma série de fatores que estão acontecendo no mercado internacional. Estamos testemunhando um retrocesso com a saída dos britânicos, o mundo andou para trás”, observou.

Quando se trata do câmbio, a taxa está mais acomodada nos últimos dois meses. França Junior explica que há dois grandes males no país: a inflação e a recessão. “O atual governo priorizou a inflação e uma das maneiras de combatê-la é com uma taxa de cambio mais suave”. O analista acredita que o dólar não vai ultrapassar R$ 4,00 e deve ficar entre R$ 3,00 e R$ e R$ 3,50. “Há dois meses, eu achava que esse valor seria de R$ 3,50 a R$ 4,00, mas mudei de avaliação devido à nova equipe de governo”, lembrou.

No que se refere ao mercado de soja, apesar de os preços terem registrado baixas nas últimas semanas, na opinião do analista eles devem seguir firmes no segundo semestre. “Acredito que não fiquem abaixo de US$ 10 por bushel. Há suporte global para manter os atuais valores da oleaginosa, com estoques que indicam que os preços continuarão altos”, destacou.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo da FAEP.

Assista a entrevista com o palestrante Frávio França Junior.

Título da Postagem: Primeiros seminários Tendências de Mercado de Grãos reuniram mais de 350 produtores

imprensa@faep.com.br