Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 11/06/2015 - 17h42
Postado em Sem categoria

11/06/2015 17h42 - Postado em Sem categoria

Por que a terceirização?

Ouça a entrevista com o assessor jurídico da FAEP, Klauss Dias Kuhnen, que desmistifica e esclarece os principais pontos do projeto de Lei que se tornaram alvo de manifestação e polêmica

“Eu mesmo não sei o que é atividade fim e atividade meio”, disse o ministro do Trabalho, Manoel Dias, sobre o projeto de lei que regulamenta a terceirização do trabalho para uma plateia de mais de 220 empresários durante um almoço promovido pela empresa Lide Grupo de Líderes Empresariais. O evento aconteceu no dia 18 de maio, em São Paulo. Se o próprio ministro afirmou que não sabe a definição das atividades é natural que surja uma polêmica em torno do projeto de Lei 4.330. A proposta está sendo discutida há mais de 12 anos no Congresso e divide parlamentares, centrais sindicais e sindicatos patronais.

O projeto, se aprovado, vai beneficiar milhares de produtores porque regulamenta as atividades fins nas propriedades rurais. Hoje, por exemplo, sem a definição clara de atividade fim, o produtor não pode terceirizar o serviço de colheita ou plantio devido ao risco de sofrer penalidades  impostas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Em entrevista à repórter Hemely Cardoso, o assessor jurídico da FAEP, Klauss Dias Kuhnen,  desmistifica e esclarece os principais pontos do projeto de Lei que se tornaram alvo de manifestação e polêmica. Confira a entrevista na íntegra, clique aqui

Ouça a entrevista

Título da Postagem: Por que a terceirização?

imprensa@faep.com.br