Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 21/11/2019 - 13h25
Postado em Destaques, Notícias

21/11/2019 13h25 - Postado em Destaques, Notícias

Novo PER passa a ser adotado em todo o Paraná

Depois de um ano do projeto-piloto, Programa do Sistema FAEP/SENAR-PR está mais robusto, atual e com conteúdos alinhados com a realidade do agronegócio estadual

Os participantes do Programa Empreendedor Rural (PER) passarão a contar com uma nova proposta de trabalho em 2020, mais moderna e de acordo com as atualizações que vêm ocorrendo no campo. Depois de ter sido aplicado em 10 turmas-piloto ao longo de 2019, o novo PER irá substituir a metodologia anterior. Entre as principais diferenças está o ATUALIZAÇÃO foco voltado para o núcleo familiar do participante para futuras tomadas de decisões dos negócios rurais. Dessa forma, a intenção é propor um diagnóstico dos objetivos dos familiares envolvidos para promover um plano de negócios que preveja as ações necessárias em direção a esses propósitos conjuntos.

A nova proposta foi elaborada por especialistas no tema e técnicos do Sistema FAEP/SENAR-PR, Sebrae-PR e Fetaep, que compõem a organização do PER. As novas metodologias contemplam, simultaneamente, três dimensões do aprendizado: elaboração de um plano de negócios, gestão do conhecimento e desenvolvimento humano.

“No início, trabalhávamos estas competências separadamente, em momentos diferentes do curso. Depois essas três dimensões passaram a ser trabalhadas conjuntamente. Agora, além destes elementos, serão trabalhadas as relações entre família, negócio e patrimônio”, explica Mariana Assolari, técnica do SENAR-PR responsável pelo programa.

Ao longo de sua existência, o PER foi responsável por transformar inúmeros sonhos em negócios. Para o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, a atualização vem para fomentar ainda mais essa missão. “O novo programa está de acordo com as mudanças que ocorreram no campo nesses últimos 16 anos, que tornaram a atividade agropecuária ainda muito mais dinâmica e que exigem uma atualização constante. Assim teremos, à disposição do campo, um programa muito mais robusto, atual, com conteúdos alinhados e engajados com a realidade do agronegócio paranaense, exemplo de eficiência para o mundo”, aponta.

Testado e aprovado

Uma das turmas-piloto do novo PER, em 2019, ocorreu no Sindicato Rural de Arapoti. O participante Ronaldo Boone, produtor de hortifrútis na região, destaca o papel da formação na sua rotina. “Sem informação não vamos a lugar nenhum. O que conseguimos construir juntos nos encontros, com os debates com os colegas, é algo que jamais conseguiríamos sozinhos nas nossas propriedades”, diz. “Além de aprendermos como a colocar as coisas no papel, ainda temos esse intercâmbio que une produtores de vários setores com diversas visões”, complementa José Gilberto de Albuquerque, produtor rural na área de bovinocultura de corte e também participante da turma-piloto.

“Os produtores são empreendedores por natureza, pois têm uma visão diferenciada da atividade agropecuária. Percebi que essa nova proposta do PER ajudou muito a pensarem o futuro, ter essa leitura de negócio e família, saber ver até que ponto vai a relação das duas no dia a dia. Qualquer mudança na propriedade, para ser bem-sucedida, precisa envolver a família”, ensina o instrutor da turma Célio Marques Luciano.

Formato

Com 136 horas de duração, as turmas do novo PER contam com 17 encontros, sendo uma visita técnica à propriedade de um ex-participante do programa. Nessa fase, os alunos conhecem na prática como foi a caminhada deste produtor durante o programa. Ainda assim, as diretrizes do programa seguem a linha de desenvolver e estimular o poder pessoal dos empreendedores do agronegócio de forma a ampliar sua capacidade influenciadora nas transformações da sociedade. Durante este percurso, os participantes trabalham uma proposta de mudança no seu negócio rural, com a elaboração de um plano de negócio que devem, ao final, colocar em prática.

Para Fernando Curi Peres, autor do Programa Empreendedor Rural e um dos responsáveis pela reformulação, o novo material trata fundamentalmente da gestão da empresa da família. “Toda vez que se fala em curso, entende-se um professor que sabe que vai ensinar e alunos que não sabem que vão aprender. Não é o caso do Empreendedor Rural”, explica. “O PER não é um mero curso. Afinal, o participante é o elemento ativo do processo do desenvolvimento do empreendedorismo rural”, complementa.

A nova proposta do PER vai além do que é a elaboração de um projeto, sendo que o participante chega no programa com boa parte do que quer fazer decidido. “Agora ele precisa saber os objetivos de longo prazo da família, os propósitos, adaptar a empresa ao patrimônio, aos objetivos maiores. Ou seja, o participante precisa desenvolver um plano de negócio atualizando a gestão da empresa alinhado com os objetivos da família”, detalha.

Leia mais notícias sobre o agronegócio no Boletim Informativo.

Título da Postagem: Novo PER passa a ser adotado em todo o Paraná

imprensa@faep.com.br