Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 09/12/2019 - 11h22
Postado em Destaques, Suinocultura

09/12/2019 11h22 - Postado em Destaques, Suinocultura

Mapa reconhece Paraná como área livre de peste suína

Com a medida, Estado foi desmembrado de um grupo formado anteriormente por 14 unidades federativas

O Paraná está oficialmente reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como área livre da peste suína clássica (PSC). A medida, assinada pela ministra Tereza Cristina, no dia 6 de dezembro, durante Encontro Estadual de Cooperativistas, em Curitiba, desmembra o Estado de um grupo que era formado por 14 unidades federativas.

O Paraná conquistou o reconhecimento internacional concedido pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) em 2016. Porém, com o recente documento do Mapa, o Paraná não fica vulnerável a eventuais casos de peste suína clássica na área não livre.

“Esse ato representa muito para o Estado, que ganha condições importantes para a exportação da carne suína. Agora, o Paraná está entregando tudo aquilo que o mundo precisa”, destacou a ministra. “É muito importante estrategicamente para o nosso Estado esse reconhecimento. Uma chancela que dá tranquilidade para os compradores internacionais”, complementou o governador do Paraná, Carlos Massa Junior.

Presente no evento, o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, reforçou a importância deste atestado de sanidade e qualidade para o Paraná, ainda mais em um momento em que China tem elevado as compras do Brasil, não apenas de carne bovina, mas de frango e suínos, reflexo da peste suína africana que vêm assolando rebanhos da Ásia e parte da Europa. “Dentro e fora da porteira, a suinocultura do Paraná é de muita qualidade. Com mais essa medida, nós deixamos claro para o mercado interno e para o mundo que estamos prontos para atender qualquer demanda”, afirmou Meneguette.

Mercado

A partir da validação da normativa, o Paraná passa a integrar um bloco, junto com Santa Catarina e Rio Grande de Sul, de Estados completamente livres da doença. Isso, além de reforçar as condições sanitárias e de vigilâncias do Estado, permite melhores condições perante o mercado para a exportação da carne suína.

Atualmente, o Paraná tem o segundo maior rebanho de suínos do país, com produção de 840 mil toneladas em 2018 (21,3% da produção nacional), e o terceiro em comércio exterior de suínos, com 107 mil toneladas exportadas no ano passado (16,8% do total brasileiro).

Título da Postagem: Mapa reconhece Paraná como área livre de peste suína

imprensa@faep.com.br