Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 14/06/2013 - 12h00
Postado em Notícias

14/06/2013 12h00 - Postado em Notícias

Invasões: a manifestação de Guaíra

Cerca de três mil proprietários rurais da região de Guaíra, no oeste do Paraná, e do Mato Grosso do Sul estiveram reunidos na BR-163 próximo à ponte Ayrton Senna, em Guaíra nesta sexta-feira (14). Os agricultores e líderes ruralistas protestam contra a demarcação de terras indígenas em todo o país. Segundo eles, existe uma série […]

Cerca de três mil proprietários rurais da região de Guaíra, no oeste do Paraná, e do Mato Grosso do Sul estiveram reunidos na BR-163 próximo à ponte Ayrton Senna, em Guaíra nesta sexta-feira (14). Os agricultores e líderes ruralistas protestam contra a demarcação de terras indígenas em todo o país. Segundo eles, existe uma série de irregularidades que precisam ser investigadas. A manifestação faz parte da paralisação nacional promovida pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Durante a manifestação foram distribuídos adesivos e panfletos com as reivindicações da categoria. O protesto ocorrieu de forma pacífica.

Segundo o movimento dos produtores rurais de Guaíra e de Terra Roxa,  também no oeste, são ao menos 18 áreas invadidas. O problema, segundo o representante dos ruralistas, Roberto Webber, teve início em 2006, mas se acentuou em 2012, quando foi aberto um escritório da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Guaíra.

Já de acordo com o chefe do escritório regional, Ferdinando Nesso, o número de indígenas na região diminuiu de mil, no fim de 2012, para 830, atualmente. As áreas onde ficam as aldeias de Guaíra, Santa Helena e São Miguel do Iguaçu pertencem à Itaipu Binacional. Os índios reivindicam a demarcação das terras que dizem ser de seus ancestrais.

A prefeitura de Guaíra decretou ponto facultativo na cidade e os comerciantes fecharam as portas na manhã desta sexta em apoio aos produtores rurais. Caninhoneiros que cruzavam a ponte Ayrton Senna também apoiaram a manifestação. "Se eles não plantare, não temos o que transportar", argumentaram.

Com G1

imprensa@faep.com.br