Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/10/2014 - 11h39
Postado em Campanha Plante seu futuro

03/10/2014 11h39 - Postado em Campanha Plante seu futuro

Incomodando há 100 milhões de anos

O alvo do programa Plante Seu Futuro são as formigas cortadeiras. Há dois projetos piloto no Noroeste do Estado

O programa Plante Seu Futuro foi lançado pelo governo do Estado com o apoio do Sistema FAEP/SENAR-PR, Adapar, Emater, Iapar, Fetaep, Ocepar, Itaipu Binacional e Embrapa. A proposta do programa é desenvolver ações permanentes de divulgação e capacitação de boas práticas agrícolas no campo, com as tecnologias já disponíveis para profissionais e produtores rurais. Nelas, são consideradas as necessidades regionais, que contribuem com a melhoria da renda do produtor com preservação ambiental.

Nesse contexto, um dos grupos de trabalho é o Plano de Manejo e Controle de Formigas Cortadeiras na região Noroeste do Estado, onde a situação dos formigueiros é crítica. Quatro cadeias produtivas – cana-de-açúcar, reflorestamento, mandioca e pastagens são as mais atingidas. “Nas cadeias de cana e reflorestamento há um controle contínuo, tanto por parte das usinas como dos produtores de madeira, mas no cultivo da mandioca e nas pastagens a postura dos produtores é outra”, afirma o engenheiro-agrônomo e coordenador das ações dessa área no Instituto Emater, Antoninho Carlos Maurina.

Para tornar mais efetiva as ações do Plante Seu Futuro em relação às formigas cortadeiras, representantes das instituições envolvidas definiram, no início desse ano, a realização de dois projetos piloto em duas microbacias Foram escolhidas as regionais da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) de Umuarama (no município de Perobal) e em Paranavaí, (em Paraíso do Norte).

Maurina admite que o problema das formigas cortadeiras é antigo e várias tentativas para controlá-lo já foram feitas, mas sem grandes resultados. “Como a situação se agravou nessa região o grupo de trabalho optou por projetos piloto. As formigas estão no planeta há mais de 100 milhões de anos e seu controle é difícil por se tratar de uma praga social. Elas são muito organizadas e trabalham continuamente, por isso seu controle também tem que ser contínuo”.

O técnico informa que as formigas cortadeiras ocorrem em áreas de pastagens com solos degradados onde há erosão e baixa fertilidade. “O produtor precisa entender que o solo da sua propriedade é seu maior patrimônio. Ele precisa ser cultivado e tratado, pois é do solo que vai sair sua rentabilidade”. Clique aqui para ler a matéria completa.

 

Fonte: Sistema FAEP

Título da Postagem: Incomodando há 100 milhões de anos

imprensa@faep.com.br