Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 14/05/2019 - 16h04
Postado em Avicultura, Destaques, Notícias, Ovinocultura, Pecuária de Corte, Pecuária de Leite, Piscicultura, Suinocultura

Fórum sobre PR livre de aftosa sem vacinação reúne mais de 700 em Paranavaí

Evento, que tem apoio da FAEP, foi o primeiro de um total de seis que vão percorrer todas as regiões do Estado nas próximas três semanas

O primeiro encontro, de uma série de seis eventos sobre o reconhecimento do Paraná como livre de febre aftosa sem vacinação, reuniu mais de 700 pessoas em Paranavaí, no Noroeste do Estado, nesta terça-feira (14). Durante a tarde, palestras e debates com produtores de cerca de 80 municípios da região levaram os participantes a se debruçarem sobre as ações necessárias para solicitação e reconhecimento do novo status sanitário à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).

Os desafios e vantagens que os produtores paranaenses terão a partir da retirada em definitivo da imunização obrigatória do rebanho bovino contra a doença são o fio condutor de todas as falas ao longo da programação. “Tivemos uma longa caminhada para chegarmos até aqui, com a participação fundamental de cada produtor. Agora, temos que avançar e seguir com o rigor na sanidade que nos trouxe até aqui e vai nos levar ainda mais longe na produção de alimentos para o Brasil e o mundo”, enfatizou o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette aos participantes.

O diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, classificou a conquista estadual como um novo momento para a pecuária. “Essa é a hora de, mais do que nunca, mantermos nossa atenção redobrada com nossa produção. Faço aqui um convite para que todos nós fortaleçamos nossos Conselhos de Sanidade Animal (CSA´s), com efetiva participação da sociedade e dos técnicos prestando assessoria. Precisamos da ajuda de todos nesse momento em que retiramos a vacinação contra febre aftosa”, disse Martins.

O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento , Norberto Ortigara, lembrou que o Estado vacina seu rebanho de forma organizada há mais de 50 anos, pioneirismo que reflete como o Paraná está sempre na vanguarda na produção agropecuária brasileira. “O Paraná teve uma evolução intensa nas últimas décadas e chegou a hora de darmos um passo importante, em um movimento de longo prazo, para mostrarmos ao mundo nosso sistema sanitário de cara limpa.

Também integraram a programação palestras técnicas sobre a febre aftosa e os impactos da retirada da vacinação. As falas foram ministradas pelo médico veterinário da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, e Elias Zidek, diretor-executivo da Frimesa.

Apoio

A série de fóruns tem apoio do Sistema FAEP/SENAR-PR; Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento; Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Emater e Sistema Ocepar, além de entidades locais que apoiam com recursos físicos, como a Prefeitura Municipal de Paranavaí, Sociedade Rural de Cornélio Procópio, Fiep, Unicentro e Sociedade Rural de Pato Branco.

imprensa@faep.com.br