Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 11/10/2019 - 08h54
Postado em Destaques, Meio Ambiente, Notícias

11/10/2019 08h54 - Postado em Destaques, Meio Ambiente, Notícias

Entrevista: “O Paraná é um exemplo a ser seguido”

De acordo com o diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto, modelo paranaense deve servir de referência para outros Estados

O Serviço Florestal Brasileiro, que faz parte do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), está em processo de conclusão para uma análise dinamizada do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Ainda sem data definida para começar a operar, o sistema irá processar de forma mais rápidas as informações e, desta forma, permitir a implantação definitiva do Código Florestal Brasileiro.

Dentro deste processo, no dia 3 de outubro, uma reunião na sede do Sistema FAEP/SENAR-PR reuniu técnicos da entidade, diretores do Serviço Florestal Brasileiro e representantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Acre, Ceará e Amazonas para repassar informações atualizadas sobre a análise dinamizada do CAR. A programação inclui pontos como a construção do sistema até o momento, cronograma de execução, panorama do desenvolvimento e homologação do sistema.

A proposta é que a adesão para a implantação da análise dinamizada do CAR, rápida e com insumos mais qualificados e seguros, seja uma opção de cada Estado. Ainda, os produtores que estiverem aptos a entrarem no Programa de Regularização Ambiental (PRA), receberão a orientação da Embrapa quanto a vegetação ou plantio que poderão fazer para compensarem o seu passivo ambiental.

Na ocasião da reunião na sede do Sistema FAEP/SENAR-PR, o diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto, concedeu entrevista exclusiva ao Boletim Informativo para pontuar, entre outras questões, o uso do modelo do Paraná como referência para os demais Estados do país, principalmente por conciliar as partes rural e ambiental.

BI: Como está o processo de implantação da análise agilizada do CAR?

VC: Estamos trabalhando junto aos Estados, para mostrar que caminho está sendo feito para o estudo de implantação da plataforma de dinamização da análise do CAR, para depois chegarmos ao PRA, e, consequentemente, a implantação definitiva da implantação do Código Florestal Brasileiro. É uma discussão para que todos possam chegar em um objetivo final que é a regularização das propriedades, para termos harmonia entre meio ambiente e produção. Isso é muito importante.

Como reuniões como a que ocorreu no Sistema FAEP/SENAR-PR são importantes no processo?

Já está acontecendo e pretendemos, com reuniões, saber o que está sendo discutindo na base para levar uma proposta que venha contemplar todos os Estados, levando em conta as características de todas as regiões. É preciso cuidar disso para não trazer dificuldades para os produtores rurais neste processo de dinamização do CAR que estamos implantando em todo o Brasil.

O trabalho realizado no Paraná pode ajudar neste processo?

O Paraná tem muitos trabalhos feitos, que precisamos exportar para todo o Brasil. Vamos nos espelhar nestes trabalhos, pois, uma das condições que vimos é a harmonização entre agricultura e meio ambiente, serviço público, bancos, Ministério Público, entre outras instituições envolvidas. O Paraná é um exemplo a ser seguido.

Como está o processo do CAR nos demais Estados?

Alguns Estados não estão tão avançados. Por isso, estamos recomentando que os outros Estados conheçam o trabalho que está sendo feito no Paraná. Santa Catarina está andando bem também. Com isso, nós poderemos ter um avanço rápido, principal nos Estados do Nordeste e na Amazônia.

Quais os próximos passos no processo?

É preciso discutir com todos os segmentos, os setores, os Estados, as Federações, as cooperativas, e ver a realidade do Brasil. Inclusive, pedimos ao presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR para disponibilizar os técnicos da casa para ajudar no processo, esclarecendo as experiências do Paraná que levaram aos avanços. Assim, poderemos contemplar o meio ambiente, tendo o cuidado de não engessar, burocratizar o sistema produtivo, nem tornar mais oneroso. As experiências do Paraná precisam ser levadas para o Brasil.

Existe uma data para o lançamento da análise dinamizada do CAR?

Antes de lançar a público o CAR dinamizado, é preciso ter uma discussão com todo o país, envolvendo técnicos das áreas ambiental e agrícola, para ter o trabalho agilizado e avançar para conclusão do Código Florestal Brasileiro.

Título da Postagem: Entrevista: “O Paraná é um exemplo a ser seguido”

imprensa@faep.com.br