Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/07/2019 - 10h49
Postado em Destaques, Notícias, Senar - PR

19/07/2019 10h49 - Postado em Destaques, Notícias, Senar - PR

Curso de drones forma mais de 100 turmas em seis meses

Disponibilizada pelo SENAR-PR desde fevereiro, capacitação explora a aplicação do equipamento na agropecuária, como ferramenta de gestão e monitoramento

Com duas turmas formadas na segunda semana de julho – em Cascavel e em Londrina –, o curso “Trabalhador na Agricultura de Precisão: Operação de Drones” ultrapassou sua centésima edição. Não para por aí: já estão confirmadas novas turmas até setembro, em todas as regiões do Paraná. Disponibilizada pelo SENAR-PR desde o início deste ano, a capacitação ensina produtores e trabalhadores rurais a explorar as potencialidades desses equipamentos, aplicadas à agropecuária. A alta procura revela o interesse do setor, cada vez mais, em aderir às novas tecnologias.

“É um curso que superou as expectativas. Quando ainda estávamos em processo de formatação [da capacitação], imaginávamos que haveria demanda, mas não que seria tanto assim. Teve um mês em que chegamos a formar 27 turmas”, aponta o técnico do SENAR-PR Neder Corso, responsável pelo curso.

A procura acentuada é mais do que justificada. As aplicações dos Veículos Aéreos Não Tripulados (Vants) – como os drones são chamados tecnicamente – no meio rural são inúmeras. Para a agricultura, por exemplo, há câmeras multiespectrais que podem avaliar a saúde das plantas, a partir de um sobrevoo às lavouras. Com isso, o produtor rural pode identificar as doenças da plantação e tratá-las a tempo, evitando prejuízos.

“São câmeras equipadas com sensores, capazes de identificar pragas e pestes, desde em frutas até em lavouras de soja e milho. Essas informações são lidas e mapeadas por softwares específicos”, ressalta o instrutor do SENAR-PR Arnaldo Antunes dos Santos Neto.

Outro exemplo é o mapeamento das propriedades, que podem ser feitos de forma remota, com os drones. Em vez de percorrer a plantação com um trator, o produtor pode fazer um levantamento da área a partir do Vant, demarcando áreas de plantio, além de poder verificar eventuais falhas na lavoura, erosões ou pontos de desmatamento. Além disso, o equipamento pode ser utilizado no acompanhamento do desenvolvimento da safra.

Na pecuária, também há múltiplos usos para o dispositivo. A partir das informações captadas pelos drones, há softwares e aplicativos que fazem a contagem do rebanho. Além disso, o equipamento vem sendo utilizado na procura por animais fugidos, na identificação de reses feridas e na inspeção das pastagens.

“As aplicações são diversas, tanto que o drone já é uma realidade nas propriedades rurais. É um equipamento que vai se tornar, cada vez mais, uma ferramenta importante tanto em gestão quando no monitoramento”, avaliou Santos Neto.

Curso

O “Trabalhador na Agricultura de Precisão: Operação de Drones” tem carga-horária de 24 horas, divididas ao longo de três dias. Ao longo do curso, os alunos conhecem os detalhes do equipamento, as diferenças entre os tipos de modelos disponíveis e os cuidados a serem observados durante a operação. As aulas focam também nas aplicações específicas dos Vants na agropecuária, além de abordar a legislação que regulamenta a atividade.

“Todas as aeronaves [drones] precisam ser registradas na Agência Nacional de Aviação Civil e todos os voos precisam ser autorizados”, exemplifica Corso, destacando os cuidados para o uso.

O curso começou a ser formatado no segundo semestre do ano passado, a partir da demanda dos próprios produtores rurais. Em novembro de 2018, o SENAR-PR fez a primeira experiência, a partir de uma turma -piloto, que teve aulas na Lapa, Região Metropolitana de Curitiba. Na ocasião, validou-se a metodologia do curso e se capacitaram seis instrutores, que hoje multiplicam o conhecimento a produtores de todo o Paraná.

Depois da iniciativa-piloto, a primeira turma convencional de “Operação de Drones” se formou em fevereiro deste ano. De lá para cá, o curso passou a ser um dos mais procurados do catálogo do SENAR-PR. Até o fim de julho, 110 turmas terão se formado. Outras 27 edições já estão confirmadas para agosto e três, para o início de setembro.

“Ou seja, até o comecinho de setembro, teremos formado 140 turmas. Todas as regionais já receberam o curso, o que comprova o interesse cada vez maior nesta ferramenta que coloca o Paraná ainda mais na era da Agricultura de Precisão”, diz Corso.

Leia mais matérias sobre cursos no Boletim Informativo.

 

Título da Postagem: Curso de drones forma mais de 100 turmas em seis meses

imprensa@faep.com.br