Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/09/2013 - 12h00
Postado em Agronegócios, Feijão

12/09/2013 12h00 - Postado em Agronegócios, Feijão

Conab espera grande safra e queda de preços do feijão

A produção de feijão no país deverá chegar a 3,56 milhões de toneladas na safra 2013/2014 e o grão, um dos itens básicos na alimentação do brasileiro

Brasília – A expectativa é que o feijão deixará de ser o vilão da inflação e ficará mais barato para o consumidor. Também contribuirão para esse quadro as garantias de preço mínimo e de aquisição de até 30 toneladas dos excedentes para preservar a renda do produtor e manter os preços do feijão estáveis no mercado. O objetivo é reduzir o preço do feijão para o consumidor, que chegou nos últimos meses a custar mais de R$ 7 o quilo, disse o analista da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) João Figueiredo Ruas, que apresentou hoje (11) um estudo sobre o produto.

“O governo quer estimular o consumo do feijão, ressaltando as suas propriedades nutritivas e, por isso, o quilo não pode custar R$ 7, quando há pessoas com renda de apenas R$ 70 por mês. Assim, foram tomadas medidas para estimular a produção, com a elevação do preço mínimo para a saca de 60 quilos, garantido ao produtor, de R$ 74,16 para R$ 95 (feijão de cores ou carioca) e para R$ 105 o do feijão preto”, explicou Ruas, ao divulgar as perspectivas para a próxima safra, durante debate promovido pela Conab.

Segundo o especialista da Conab, é uma política baseada na premissa de que é preferível ter um excesso do produto em estoque do que um preço muito alto que dificulte a comercialização. Por isso, se a previsão de uma boa safra se confirmar, o governo vai adquirir todo o excesso da produção e formar estoque, para que os produtores não tenham prejuízo, destacou Ruas.

Para ele, não há problema em estocar o feijão preto, que pode ser armazenado por até um ano e meio
sem perder qualidade, diferentemente do que ocorre com o feijão de cores. A produção total de feijão
no país resulta da colheita de três safras anuais e a previsão de 3,56 milhões de toneladas na safra
2013/2014 supera a de 2012/2013, que totalizou 2,83 milhões de toneladas.

Fonte: Brasil Econômico

Título da Postagem: Conab espera grande safra e queda de preços do feijão

imprensa@faep.com.br