Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 14/01/2013 - 12h00
Postado em Notícias

14/01/2013 12h00 - Postado em Notícias

Bala de Banana é uma delícia que rompe fronteiras

Localizada logo na entrada do município, a fábrica de balas de banana Antonina é umas das maiores do Brasil e responsável por produzir uma dos produtos mais tradicionais do litoral paranaense. O negócio, que começou com uma atividade complementar à extração de palmito, realizada pela família Sotter Correia antes dos doces, cresceu e hoje é […]

Localizada logo na entrada do município, a fábrica de balas de banana Antonina é umas das maiores do Brasil e responsável por produzir uma dos produtos mais tradicionais do litoral paranaense. O negócio, que começou com uma atividade complementar à extração de palmito, realizada pela família Sotter Correia antes dos doces, cresceu e hoje é referência na produção da iguaria.

Prestes a completar 33 anos de atividade, a indústria fundada pela família Sotter Correia chega a produzir cerca de 10 toneladas de balas por mês. "Cerca de 90% da nossa produção é para atender Curitiba e a Região Metropolitana e o restante abastece todo o litoral", afirma Rafaela Correia, que, ao lado do irmão João Sotter Correia Neto, administra a fábrica após a morte do pai e fundador do negócio, José Carlos Correia, há pouco mais de quatro meses. "Estamos numa fase de transição, mas o nosso foco é manter como está toda a produção, mas talvez a médio prazo lançar novos produtos e começar a vender para outros estados também", afirma Rafaela.

Receita de família

Em relação ao método de produção da famosa bala de banana, Rafaela é contundente e afirma que o produto tem a mesma receita desde que começou a ser fabricado. "A receita é um segredo de família, mas mantemos tudo como sempre, ainda utilizamos as máquinas antigas, o tipo da banana e até os funcionários. Boa parte deles está conosco desde o início", conta.

Segundo a empresária, a fábrica tem demanda para o ano inteiro, mas durante o verão a procura é maior. "Aqui em Antonina temos mais fluxo de turistas, então o pessoal vem bastante pra comprar direto na fábrica. Além disso, estamos no auge da safra da banana, então produzimos mais", diz.

Gerson Klaina

Gerson Klaina
Paraná Online

imprensa@faep.com.br