Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/03/2013 - 12h00
Postado em Notícias

19/03/2013 12h00 - Postado em Notícias

Aliança fortalece parceria da Embrapa e sistemas estaduais de pesquisa

A pesquisa agropecuária brasileira terá uma nova alternativa para permitir que a inovação chegue mais rapidamente à sociedade. Embrapa e Conselho Nacional dos Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Consepa) são os protagonistas de uma nova união em estudo, denominada Aliança para a Inovação Agropecuária no Brasil. "Estamos modelando uma nova plataforma de pesquisa. Ela terá […]

A pesquisa agropecuária brasileira terá uma nova alternativa para permitir que a inovação chegue mais rapidamente à sociedade. Embrapa e Conselho Nacional dos Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Consepa) são os protagonistas de uma nova união em estudo, denominada Aliança para a Inovação Agropecuária no Brasil.

"Estamos modelando uma nova plataforma de pesquisa. Ela terá estratégias compartilhadas, governança mais ágil e será focada no mercado de inovações e no desenvolvimento da agropecuária", destaca Maurício Lopes, presidente da Embrapa. A Empresa coordena o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), do qual fazem parte as Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária (OEPAs).

"Por meio dessa nova aliança, Embrapa e OEPAs poderão constituir novos portfólios e arranjos de PD&I, além de contar com infraestrutura compartilhada, laboratórios multiusuários e campos experimentais avançados", explica Evair Vieira de Melo, presidente do Consepa.

A Aliança congrega 18 instituições estaduais, reunidas no Consepa. Ela contará com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Seu orçamento inicial terá R$ 60 milhões para investimento.

Caminho para novos recursos

A nova aliança abre caminho para que as instituições estaduais de pesquisa possam participar de projetos de inovação com foco no mercado de tecnologias, podendo gerar produtos e processos inovadores para os setores agroalimentar e agroindustrial. Com esse novo arranjo, será facilitada a participação dos pesquisadores das instituições envolvidas em redes de cooperação científica e tecnológica.

Assim que a aliança for efetivada, as instituições que compõem as OEPAs e a Embrapa poderão participar de projetos de cooperação com centros tecnológicos de excelência.

Isto ocorrerá em segmentos da indústria vinculados à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), lançada no dia 14 de março de 2013, com um orçamento de R$ 1 bilhão, que tem como missão fomentar a cooperação entre empresas nacionais e instituições tecnológicas.

A nova instituição é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e atua em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

A Embrapii atuará no âmbito do projeto Inova Brasil, que prevê investimentos de R$ 32,9 bilhões para impulsionar a competitividade da economia brasileira por meio da inovação tecnológica. O plano prevê ações estratégicas definidas pelo plano Brasil Maior: cadeia agropecuária (R$ 3 bilhões), energias (R$ 5,7 bilhões), petróleo e gás (R$ 4,1 bilhões), complexo da saúde (R$ 3,6 bilhões), complexo aeroespacial e defesa (R$ 2,9 bilhões), tecnologias da informação e da comunicação (R$ 2,1 bilhões) e sustentabilidade socioambiental (R$ 2,1 bilhões). A Aliança está inserida nas ações ligadas à cadeia agropecuária.

FONTE: Embrapa
Secretaria de Comunicação

imprensa@faep.com.br