Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 13/06/2011 - 12h00
Postado em Notícias

13/06/2011 12h00 - Postado em Notícias

Visita Técnica à Europa

(Bélgica e Holanda)

Evento para mostrar a produção

O grupo de produtores rurais paranaenses foi recebido no último dia 08/06, no escritório da Missão Brasileira em Bruxelas pelo embaixador brasileiro Ricardo Tavares e pelo adido da Agricultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Odilson Luiz Ribeiro e Silva.

Os brasileiros ouviram de Silva a existência de muitas dificuldades para se avançar nas negociações de comércio entre Brasil e União Europeia. Para amenizar este quadro o governo brasileiro vai promover um evento, no próximo dia 21 de junho, para os membros do parlamento da União Europeia. O encontro será dividido em duas partes. A primeira com tradução simultânea para 120 pessoas serão abordados os temas: grãos, suco de laranja, açúcar e álcool, carne bovina e carne de aves.

Na segunda etapa será servido um churrasco para 250 pessoas, entre membros do parlamento e formadores de opinião. O tradicional prato da culinária brasileira será preparado por churrasqueiros brasileiros que irão especialmente para o evento. "Existe muito preconceito com a carne brasileira. Queremos quebrar este paradigma e para isto promover um evento de degustação", finalizou silva.

 Porto de Roterdã

Na ultima quinta-feira o grupo de 35 produtores paranaenses que participa de uma viagem técnica à Europa visitou o Porto de Roterdã. Considerado um dos maiores portos do mundo em movimentação, Roterdã tem 60 quilômetros de extensão, incluindo a superfície de agua e a parte terrestre.

Na área do porto estão instaladas quatro refinarias, que juntas ocupam uma área de 5.167 hectares; um terminal de containers onde são movimentados anualmente 11 milhões de containers; um terminal de alumínio e ferro, uma refinaria de óleo vegetal entre outros.

Atualmente estão sendo realizadas obras de ampliação da zona portuária em mais dois mil hectares, sendo mil hectares em terra e mil em água. O projeto de impacto ambiental desta obra levou 20 anos para ser concluído, devido à retirada em alto mar de 300 milhões de metros cúbicos de areia para aterro.

As obras começaram em 2008 e continuaram ate 2031, mas em dois anos os primeiros navios poderão atracar na nova área. Duzentos e cinquenta pessoas trabalham e operaram equipamentos de ultima geração na área de construção civil. Além de conhecer a parte terrestre do porto, os agricultores paranaenses tiveram a oportunidade de percorrer de barco os canais do porto de Roterdã. (

Hortifloriticultura em Estufas

A Holanda descobriu ha alguns anos uma forma de produzir o ano inteiro legumes, frutas e flores: estufas de vidro. Atualmente o país têm dez mil hectares de estufas de vidro que reproduzem as condições ideais para garantir o abastecimento continuo à população. "Eles reproduziram aqui um elemento climático que temos em abundância no nosso país: o calor. Se eu não tivesse visto talvez não acreditasse, mas vimos pés de tomate com oito metros de altura que vão continuar produzindo até alcançarem 15 metros. É impressionante, mas não seria viável no Brasil", comenta o presidente do Sindicato Rural de Guarapuava, Anton Gora, que produz tomate, cebola e beterraba.

Uma estufa de vidro para produção de horticultura com tecnologia de irrigação, luz e calor tem um custo variado entre 80 a 100 euros e metro quadrado. Já para uma estufa destinada a produção de flores o valor varia entre 100 a 150 euros o metro quadrado.        

 Veja mais fotos das viagens pela Europa:http://www.flickr.com/photos/sistemafaep/sets/

Siga a FAEP pelo twitter:@sistemafaep

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom