Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/04/2012 - 12h00
Postado em Notícias

03/04/2012 12h00 - Postado em Notícias

Soja: Mercado vira e volta a registrar boas altas em Chicago

A soja abriu os negócios da sessão regular desta terça-feira em baixa na Bolsa de Chicago. O mercado deu continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado no pregão noturno de hoje. Porém, por volta das 12h30 (horário de Brasília), as cotações voltaram a subir e somavam mais de 12 pontos de alta. "Qualquer baixa […]

A soja abriu os negócios da sessão regular desta terça-feira em baixa na Bolsa de Chicago. O mercado deu continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado no pregão noturno de hoje. Porém, por volta das 12h30 (horário de Brasília), as cotações voltaram a subir e somavam mais de 12 pontos de alta.

"Qualquer baixa será rapidamente comprada", disse o analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos, direto de Chicago, referindo-se a todos os participantes do mercado. "Tem bastante gente altista no mercado da soja neste momento", completou.

O leve recuo dos preços registrado no início dos negócios se deu após as cotações atingirem o melhor patamar de preços em seis meses e meio, com a oleaginosa registrando uma alta de 5% nas últimas duas sessões.

O avanço se deu em função dos últimos números divulgados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) na sexta-feira (30). O boletim reportou, em um cenário de ajustada oferta e demanda aquecida, uma redução na estimativa para a área que será plantada com soja nos Estados Unidos na safra 2012/13. O relatório acabou surpreendendo os traders e provocando essa expressiva alta dos preços.

Como explicou Dejneka, o mercado está bastante nervoso e ansioso a espera de algumas definições sobre a próxima safra norte-americana, porém, essa volta das altas também já estava prevista. "Está tudo dentro do esperado". Além disso, a soja ainda tenta ganhar um pouco mais de área do milho e isso também estimula o mercado, uma vez que preços mais atrativos poderiam mudar as opções dos produtores.

Além disso, notícias de que a safra de soja da Argentina poderia ser ainda menor do que as últimas previsões também estão puxando o mercado nesta terça-feira. "Até o meio de maio o mercado vai se manter assim, nervoso, querendo esperar para ver o que vai acontecer nos Estados Unidos".

Fonte: Notícias Agrícolas // Carla Mendes

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom