INFORME – Helicoverpa armigera

A Helicoverpa armigera é uma praga constatada pela primeira vez no Brasil na safra 2012/13 na região do Cerrado, onde causou danos nas culturas da soja, milho e algodão.

A preocupação com a Helicoverpa armigera deve-se principalmente a alta capacidade da lagarta se alimentar de várias espécies de plantas, elevada capacidade de reprodução, resistência a inseticida e adaptação a diferentes ambientes e sistemas de cultivo.

O Sistema FAEP tem acompanhando as informações e notas técnicas divulgadas pelos órgãos oficiais de pesquisa, assistência técnica, fiscalização e tem apoiado no âmbito da “Campanha Plante Seu Futuro” a realização de seminários e palestras em todas as regiões do estado, visando a orientação de técnicos e produtores para o controle e o Manejo Integrado de Pragas. O SENAR-PR disponibiliza curso de Manejo Integrado de Pragas – Soja e os interessados em participar devem procurar o Sindicato Rural mais próximo.

Além disso, o Sistema FAEP apoia oProjeto de Monitoramento e identificação da Helicoverpa armigera – Paraná safra 2013/2014 realizado pela Adapar e Embrapa com o objetivo de monitorar, coletar, identificar e mapear a praga no Estado para definição de um planejamento e ações de controle.

O monitoramento está sendo realizado em 65 propriedades distribuídas em 13 regiões principais produtoras de soja (Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cornélio Procópio, Francisco Beltrão, Guarapuava, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Pato Branco, Ponta Grossa e Toledo).

A Emater possui 50 unidades de referência de Manejo Integrado de Pragas e Doenças. Os interessados em conhecer essa ação de manejo e controle da praga podem entrar em contato com os escritórios da Emater.

Pela Portaria MAPA nº 1.109, de 6 de novembro de 2013, o governo federal passou para os estados da federação a responsabilidade em declarar estado de emergência fitossanitária. Para o Estado declarar emergência, se faz necessário comprovar a existência e a extensão de danos da praga nas culturas.

Os Estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí e Mato Grosso do Sul já declararam áreas de estado de emergência fitossanitária.

No Paraná a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – Adapar, emitiu nota técnica em 19/11/2013 informando que os levantamentos realizados até aquele momento no Paraná demonstram que a situação fitossanitária das lavouras está sob controle e não foge da normalidade, não havendo a necessidade de declarar estado de situação de emergência fitossanitária.

Após 19/11 a Adapar tem divulgado Informativo Semanal dos resultados do monitoramento por região.

A recomendação dos técnicos aos produtores é que evitem a aplicação de inseticidas de forma preventiva e mantenham o constante monitoramento das pragas.

Para mais informações:

    • A Embrapa mantém um site sobre as ações de prevenção e manejo da Helicoverpa armigera. Os conteúdos disponibilizados vão desde palestras, online, vídeos com entrevistas e materiais técnicos. Acessar
    • Conheça como está sendo realizado o Monitoramento da Helicoverpa armigera em uma propriedade rural localizada no município de Arapongas-PR. Acessar
    • O canal rural possui um blog “De olho na Lagarta”. Acessar
    • A ADAPAR está disponibilizando Informativo Semanal sobre o Monitoramento Helicoverpa no Paraná. Acessar
    • O SENAR-PR disponibiliza curso de Manejo Integrado de Pragas – Soja. Os interessados devem procurar o Sindicato Rural mais próximo. Acessar
    • A Emater possui 50 unidades de referência de Manejo Integrado de Pragas e de Doenças. Os interessados devem entrar em contato com os escritórios da EMATER. Acessar
    • Portal do Mapa – Combate à praga Helicoverpa armigera. Acessar
  • Portaria MAPA nº 1.109/2013 – Plano de supressão da Helicoverpa armigera. Acessar
imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom