Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 08/03/2012 - 12h00
Postado em Notícias

08/03/2012 12h00 - Postado em Notícias

SENAR capacita técnicos para elaboração de projetos do Programa Agricultura de Baixo Carbono

O Brasilserá cobrado na Conferência Rio + 20, em junho, na questão da redução dos índices decarbono, principalmente pela agricultura. O governo, na safra passada,disponibilizou R$ 2 bilhões através do Banco do Brasil para projetos do programaAgricultura de Baixo Carbono (ABC). Praticamentenenhum produtor rural pegou o financiamento (até 12 anos para pagar) devido adificuldades em formular […]

O Brasilserá cobrado na Conferência Rio + 20, em junho, na questão da redução dos índices decarbono, principalmente pela agricultura. O governo, na safra passada,disponibilizou R$ 2 bilhões através do Banco do Brasil para projetos do programaAgricultura de Baixo Carbono (ABC).

Praticamentenenhum produtor rural pegou o financiamento (até 12 anos para pagar) devido adificuldades em formular o projeto.

Nesta segunda feira, apartir das 9h45, no Hotel Radisson, o Sistema FAEP, através do SENAR-PR , juntocoma UFPr, Embrapa, Emater , Seab-Pr  e oBanco do Brasil lançam um Programa de Treinamento para 180 engenheirosagrônomos. De 23 de março a meados de junho eles serão capacitados e multiplicarão esses conhecimentos para atenderos produtores do Paraná no ABC. A capacitação ocorrerá  em seis regiões paranaenses: Ponta Grossa,Guarapuava, Pato Branco, Cascavel, Maringá e Londrina.

O senadorOsmar Dias, Diretor de Agronegócio do BB e incentivador do Programa estarápresente.

Temas:

São asseguintes as áreas de produção agrícola a serem atingidas pelo programa ABC:

Plantio direto na palha – A técnicadispensa o revolvimento do solo e evita a erosão com a semeadura direta napalha da cultura anterior. A técnica protege o solo, reduz o uso de água,aumenta a produtividade da lavoura e diminui despesas com maquinário ecombustível. O objetivo é ampliar os atuais 25 milhões de hectares para 33milhões de hectares. Esse acréscimo permitira a redução da emissão de 16 a 20milhões de toneladas de CO2 equivalentes.

Impantação, Recuperação e manejo de pastosdegradados – O objetivo é transformar as terras desgastadas em áreasprodutivas para a produção de alimentos, fibras, carne e florestas. A previsãoé recuperar 15 milhões de hectares e reduzir entre 83 e 104 milhões detoneladas de CO2 equivalentes.

Integração lavoura-pecuária-floresta -O sistema busca alternar pastagem com agricultura e floresta em uma mesma área.Isso recupera o solo, incrementa a renda e gera empregos. A meta é aumentar autilização do sistema em 4 milhões de hectares e evitar que entre 18 e 22milhões de toneladas de CO2 equivalentes sejam liberadas.

 APOIO:

EmpresaBrasileira de Pesquisa Agropecuária – Centro Nacional de Pesquisa em Florestas,Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Centro Nacional de Pesquisa emSoja, Instituto Agronômico do Paraná, Instituto Paranaense de AssistênciaTécnica e Extensão Rural, Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimentodo Paraná, Universidade Federal do Paraná, Universidade Estadual doCentro-Oeste – Paraná, BRDE e Banco do Brasil.

 

Saiba Mais

O QUE É OABC?

 

Lançado em junho de 2010pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) o programaAgricultura de Baixo Carbono (ABC) estimula a produção de alimentos e bionergiacom redução dos gases de efeito estufa, sustentabilidade com resultados.

 OPrograma ABC incentiva processos tecnológicos que neutralizam ou minimizam osefeitos dos gases de efeito estufa no campo, a serem adotados pelosagricultores nos próximos anos.

 Asações do programa ABC estão inseridas no Plano Agrícola e Pecuário 2010/2011 eprevêem aplicação de R$ 2 bilhões em técnicas que garantem eficiência no campo,com balanço positivo entre sequestro e emissão de dióxido de carbono (CO2).Estão garantidos recursos a agricultores e cooperativas, com limite definanciamento de R$ 1 milhão por beneficiário. O crédito será financiado comtaxa de juros de 5,5% ao ano e prazo de reembolso de 12 anos.

 Oprograma ABC é financiado com recursos do Sistema BNDES, Caderneta de PoupançaRural (MCR 6-4) e Fundos Constitucionais, que são recursos públicos originadosde impostos e da movimentação da economia nacional. Ou seja, mesmoindiretamente, toda sociedade brasileira está envolvida neste esforço. Com aincorporação do Programa de Estímulo à Produção Agropecuária Sustentável(Produsa) e do Programa de Plantio Comercial e Recuperação de Florestas(Propflora), que era destinado exclusivamente ao segmento florestal, o volumedos recursos destinados ao Programa ABC, para a safra 2011/2012, passou de R$ 2bilhões para 3,15 bilhões, e deve aumentar a cada ano. 

Propostas do ABC

Para difundiruma nova agricultura sustentável, que reduza o aquecimento global e a liberaçãode carbono na atmosfera, o Programa ABC incentiva seis iniciativas básicas commetas e resultados previstos até 2020.

Objetivo:

 -Contribuir para que as metas assumidas nos acordos internacionais sejamatingidas.

 -Promover a melhoria dos arranjos produtivos que assegurem a redução de emissõesde GEE, enquanto melhoram a renda dos produtores.

 -Incentivar o uso de tecnologias para geração de energia e compostagem a partirdo tratamento dos dejetos animais.

 -Promover a melhoria dos projetos apresentados para fins de obtenção de CréditoRural.


SERVIÇO:

Evento: Assinaturado Protocolo de Ações Conjuntas para o programa ABC

Data: segunda-feira (12)

Local: HotelRadisson  Av. 7 de setembro,5190  (em frente a Pça do Japão) – Curitiba

Horário: 9h45

 

imprensa@faep.com.br