Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 16/01/2012 - 12h00
Postado em Notícias

16/01/2012 12h00 - Postado em Notícias

Seca baixa rentabilidade de produtores de milho do Sul

As quebras de safras de milho no Sul do país, derivadas da estiagem provocada pelo La Niña, tendem a reduzir drasticamente a rentabilidade dos agricultores dos polos mais afetados neste ciclo 2011/12. Na região, a colheita começará a ganhar fôlego nas próximas semanas. Cálculos da consultoria Agrometrika divulgados pela Sociedade Nacional da Agricultura (SNA), com […]

As quebras de safras de milho no Sul do país, derivadas da estiagem provocada pelo La Niña, tendem a reduzir drasticamente a rentabilidade dos agricultores dos polos mais afetados neste ciclo 2011/12. Na região, a colheita começará a ganhar fôlego nas próximas semanas.

Cálculos da consultoria Agrometrika divulgados pela Sociedade Nacional da Agricultura (SNA), com sede no Rio, mostram que em Passo Fundo (RS) a rentabilidade poderá ser negativa em R$ 143,11 por hectare (7,1%). A conta considera produtividade de 70,5 sacas de 60 quilos por hectare, custo operacional de R$ 2.009, 95 por hectare e preço ponderado de R$ 26,48 por saca.

No fim de novembro, quando a produtividade esperada era de 107,6 kg/ha e o preço ponderado era maior (R$ 27,31/saca), a rentabilidade prevista pela Agrometrika para a região era positiva em R$ 928,61.

Das praças pesquisadas, é o caso mais grave. Mas em outras áreas de Rio Grande do Sul e Paraná a redução das rentabilidades também é expressiva, embora os resultados revistos continuem positivos. Com a volta das chuvas no Sul no fim da semana passada, há tempo para recuperações de margens, como observa a própria Agrometrika.

Fonte: Valor Econômico

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom