Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 29/03/2011 - 12h00
Postado em Notícias

29/03/2011 12h00 - Postado em Notícias

Safra do PR mais perto do recorde

Com aumento na produtividade de soja e milho, a projeção da safra do Paraná foi revisada para cima e deverá chegar a 32,2 milhões de toneladas em 2010/11, 1,3 milhão a mais do que a estimativa divulgada em fevereiro. O volume deverá ficará próximo do recorde do ciclo passado, quando o Estado colheu 32,758 milhões […]

Com aumento na produtividade de soja e milho, a projeção da safra do Paraná foi revisada para cima e deverá chegar a 32,2 milhões de toneladas em 2010/11, 1,3 milhão a mais do que a estimativa divulgada em fevereiro. O volume deverá ficará próximo do recorde do ciclo passado, quando o Estado colheu 32,758 milhões de toneladas.

Os novos números foram obtidos com o avanço da colheita da safra de verão. Com 71% da soja colhida até a semana passada, o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, estima que a safra 2010/11 do grão será recorde, com 14,67 milhões de toneladas, 730 mil a mais que a esperada inicialmente e 5% superior às 13,92 milhões do período anterior. A produtividade passou dos 3.190 quilos por hectare obtidos em 2009/10 para 3.260 quilos por hectare neste ano.

No caso do milho, a colheita chega a 45% da área e, como o clima colaborou, a previsão de colheita passou de 5,39 milhões de toneladas para 5,71 milhões. A produtividade aumentou de 7.568 para 7.714 quilos por hectare, um recorde. Mas a produção não será recorde porque houve redução na área destinada ao grão. "É a menor área desde os anos 60", diz Otmar Hubner, do Deral.

Hubner acrescenta que havia preocupação no início da colheita por causa do excesso de chuvas de janeiro e início de fevereiro. E não descarta a possibilidade de elevar novamente a previsão, caso o clima seja favorável para a safra de inverno. Mas ele conta que está faltando chuva no oeste do Paraná, onde há produção de milho safrinha. O plantio de safrinha foi feito em 90% da área que, segundo o Deral, será de 1,62 milhão de hectares. A previsão de colheita está em 7,1 milhões de toneladas.

Fonte:Valor Econômico – São Paulo/SP – AGRONEGÓCIOS

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom