Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 12/12/2011 - 12h00
Postado em Notícias

12/12/2011 12h00 - Postado em Notícias

RELATÓRIO USDA – DEZEMBRO 2011

SOJA - Safra Mundial 2011/12 prevista em 259,22 milhões de toneladas

A produção mundial de soja foi reajustada para 259,22 milhões contra 258,91 milhões de toneladas do relatório de novembro; o consumo foi retificado de 261,03 milhões de toneladas para 260,09 milhões de toneladas; indica estoques finais mais altos, passando de 63,56 para 64,54 milhões de toneladas.  A relação estoque final/consumo subiu para 24,8%.
Estados Unidos – A produção norte-americana de soja foi mantida em 82,89 milhões de toneladas.  Os estoques finais norte-americanos foram reavaliados de 5,32 para 6,26 milhões de toneladas, acima das expectativas de mercado e deverão pressionar negativamente as cotações internacionais.  Relação estoque final/consumo de 13,2%.  As exportações norte-americanas foram reajustadas para baixo, considerando a retração por produtos dos Estados Unidos.    Com isso, as exportações de soja em grão passaram de 36,06 milhões para 35,38 milhões de toneladas e os Estados Unidos cedem a posição de primeiro exportador para o Brasil.
Brasil – O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – Usda manteve a produção brasileira 75 milhões de toneladas e as exportações reavaliadas para 38,50 milhões de toneladas.  Confirmado a exportação do volume estimado, o Brasil passa para primeiro exportador mundial do grão.  Estoques finais previstos em 18,90 milhões de toneladas.
Argentina – Os números de oferta e demanda não apresentaram alterações.  A produção foi mantida em 52 milhões de toneladas.  As exportações mantidas em 10,80 milhões de toneladas.   Estoques finais estimados em 22,93 milhões de toneladas. 
Preços – O relatório é considerado baixista e teve repercussão imediata na Bolsa de Chicago.  Os contratos para janeiro/12 são negociados, com baixa de U$$ 0,49/saca, ou seja, a US$ 24,41/saca.   Para março o preço é de US$ 24,63 por saca.  Vale mencionar que o mercado já tinha precificado o aumento dos estoques norte-americanos e as baixas não deverão tomar maiores proporções.
MILHO: Produção mundial 2011/12 – 867,52 milhões de toneladas                                                                  
O relatório de dezembro/11 reavaliou a produção mundial para 867,52 milhões de toneladas e o consumo mundial em 868,61 milhões de toneladas. Já o estoque mundial passou de 121,57 para 127,19 milhões de toneladas.  A relação estoque final/consumo é de 14,6%.
Estados Unidos – A produção e a exportação americana foram mantidas em 312,69 milhões e 40,64 milhões de toneladas, respectivamente. Estoque final americano estimado em 21,55 milhões de toneladas.  A produtividade média estimada foi de 9.198 kg por hectare.  A demanda para produção de etanol está prevista em 127 milhões de toneladas.
Argentina – O relatório de dezembro manteve as estimativas para a Argentina. Assim a produção permanece em 29,00 milhões de toneladas e exportações em 20,00 de toneladas. Estoques finais argentinos de 2,50 milhões de toneladas.
Brasil – Para o Brasil foram mantidas as estimativas de novembro.  Produção brasileira de 61,00 milhões de toneladas; exportações de 8,50 milhões de toneladas e estoques finais de 10,49 milhões de toneladas.
Preços – O relatório tem efeito baixista nas cotações na Bolsa de Chicago.  Os futuros para dezembro/11 são negociados a US$ 13,69/saca.  Para março/12 a indicação é de US$ 13,89 por saca.
TRIGO – SAFRA MUNDIAL 2011/12 – 688,97,5 milhões de toneladas
A produção mundial foi reajustada para 688,97 milhões de toneladas contra 683,30 milhões de toneladas do relatório de novembro (um aumento de 5,67 milhões de toneladas).  Já o consumo mundial passou de 676,83 para 680,20 milhões de toneladas.   Os estoques finais registram um reajuste de 5,92 milhões de toneladas, ou seja, passaram de 202,60 milhões para 208,52 milhões de toneladas, o que deverá ser desfavorável para os preços.   Com isso, a relação estoque final/consumo é de 30,7%.
Estados Unidos – Foram mantidos os mesmos números da produção do relatório de novembro: produção = 54,41 milhões de toneladas. Já as exportações passaram de 26,54 para 25,17 milhões de toneladas.  O consumo foi mantido em 32,07 milhões de toneladas e os estoques finais norte-americanos reajustados para 23,91 milhões de toneladas.
Argentina – O USDA alterou a produção argentina para cima, passando de 13.00 para 14,50 milhões de toneladas e as exportações de 7,50 para 8,50 milhões de toneladas.  Estoques finais estimados em 3,17 milhões de toneladas.
União Europeia (27 países) – A produção foi mantida em 137,49 milhões de toneladas, exportações mantidas em 17,00 milhões de toneladas e estoque final de 12,68 milhões de toneladas.
Rússia – A produção da Rússia foi mantida em 56,00 milhões de toneladas e exportações em 19,00 milhões de toneladas.  O consumo permaneceu em 17,00 milhões de toneladas. 

Gilda M. Bozza
Economista
DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br