Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 30/09/2011 - 12h00
Postado em Notícias

30/09/2011 12h00 - Postado em Notícias

Queda do milho nos EUA pode aumentar as exportações brasileiras

No Brasil, perspectiva da safra 2011/2012 é de mais de 50 milhões de toneladas

A queda na safra de milho dos Estados Unidos é uma grande oportunidade para os milhocultores brasileiros. De acordo com a Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), os preços e a situação da cultura no Brasil nunca foram tão favoráveis e, se os produtores souberem aproveitar o momento, essa é a chance de colocar o país à frente das maiores produções do mundo e, consideravelmente, elevar as exportações.

"Os milhocultores devem aumentar as apostas no grão. Temos um dos melhores grãos do mercado e a perspectiva de produção para a safra 2011/2012 é de mais de 50 milhões de toneladas", comenta Alysson Paolinelli, presidente-executivo da entidade. Ele afirma que, com esse resultado, será possível abastecer o mercado interno e ainda disponibilizar milho para outros países do mundo.

"Os EUA são o principal concorrente dos brasileiros no mercado internacional e já informaram que terão que diminuir a produção de etanol para destinar parte do milho para abastecer o mercado interno. Por isso, as novas possibilidades de exportação aumentam", conta Paolinelli.

Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção de milho safra 2011/2012 deve ficar em 317 milhões de toneladas, 3,2% menor que o estimado em agosto. A produtividade média também caiu 3,2%, e passou para 154 sacas por hectare. O país é o maior exportador mundial do grão, e a notícia abre espaço para que outros produtores – como o Brasil, grande produtor mundial – possam suprir a demanda mundial.

Para o presidente-executivo da Abramilho, as possibilidades tecnológicas disponíveis no Brasil favorecem os produtores. "As tecnologias de sementes que temos são adaptáveis ao clima. Além disso, o sistema de produção e manejo brasileiros são muito bem estruturados. Tudo isso eleva nossa produção e produtividade", salienta.

De acordo com previsão da consultoria Céleres, as lavouras brasileiras semeadas com milho devem ocupar 8,2 milhões de hectares na safra verão, garantindo pelo menos 36 milhões de toneladas do grão – 10% mais do que na safra verão 2010/2011.

Fonte: Globo Rural On-line

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom