Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 13/09/2011 - 12h00
Postado em Notícias

13/09/2011 12h00 - Postado em Notícias

Produção de milho avança em tecnologia e impulsiona investimentos no Paraná

Produ??o de milho avan?a em tecnologia e impulsiona investimentos no Paran?: Colheita de milho no Paran?: alta produtividade com uso intensivo de tecnologia Cr?ditos: Jonas Oliveira/AENot?cias O avan?o no uso de tecnologia na produ??o de milho no Paran? est? impulsionando o desenvolvimento industrial nas regi?es produtoras. Em agosto de 2011, a Cargill anunciou investimentos no […]

Produ??o de milho avan?a em tecnologia e impulsiona investimentos no Paran?: Colheita de milho no Paran?: alta produtividade com uso intensivo de tecnologia
Cr?ditos: Jonas Oliveira/AENot?cias

O avan?o no uso de tecnologia na produ??o de milho no Paran? est? impulsionando o desenvolvimento industrial nas regi?es produtoras. Em agosto de 2011, a Cargill anunciou investimentos no valor de R$ 350 milh?es na instala??o de uma moderna unidade processadora de milho em Castro, regi?o dos Campos Gerais. A iniciativa vai consolidar uma tend?ncia j? apontada pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paran? (Seab), de que o Estado ir? se destacar de forma expressiva como l?der nacional na produ??o de milho.

Produ??o de milho avan?a em tecnologia e impulsiona investimentos no Paran?

O Paran? planta duas safras por ano e a produtividade em alguns munic?pios vem atingindo 12 mil quilos por hectare no plantio de ver?o (a m?dia estadual ? de 7.873 quilos por hectare).

De acordo com a engenheira agr?noma Margorete Demarchi, do Departamento de Economia Rural (Deral), a m?dio e longo prazos o Paran? dever? consolidar sua lideran?a no ranking nacional com a incorpora??o em todas as regi?es de tecnologias dispon?veis, devendo expandir ainda mais a cultura no Estado e aumentar sua participa??o na produ??o do cereal no Pa?s.

Na avalia??o da t?cnica, "quando forem abertos os canais de escoamento da soja produzida nas regi?es Centro-Oeste e Nordeste do Pa?s rumo aos portos dos estados do Norte, certamente a soja produzida na regi?o Sul perder? em competitividade. Nesse momento, a produ??o de milho tender? a se tornar a alternativa mais vi?vel, impulsionada pela tradi??o e aptid?o do produtor paranaense para a cultura", disse Demarchi.

Motivados pela comercializa??o satisfat?ria do gr?o esse ano e pela redu??o nos estoques mundiais, os produtores devem ampliar ainda mais a ?rea plantada na safra de ver?o 2011/12. No ano passado, as duas safras proporcionaram um faturamento bruto de R$ 3,7 bilh?es aos agricultores paranaenses.

O estado j? produz em m?dia cerca de 22% da produ??o nacional e ? campe?o em produtividade, com uma m?dia de 7.873 quilos por hectare, conforme resultado obtido na primeira safra de milho em 2010/11. Nessa temporada (2010/11) que est? se encerrando, a produ??o da segunda safra foi prejudicada por geadas severas e estiagem e registrou uma quebra da ordem de 32% em rela??o ao potencial da cultura.

Neste ano dever?o ser produzidas no Estado cerca de 11,6 milh?es de toneladas considerando-se as duas safras: de ver?o e segunda safra, um resultado 14,7% abaixo do obtido no ano passado, quando as duas safras totalizaram 13,6 milh?es de toneladas.

RECORDE

A safra recorde de milho foi obtida em 2008 com a colheita de 15,6 milh?es de toneladas, sendo 9,7 milh?es de toneladas obtidas na primeira safra e 5,9 milh?es na segunda safra.

Segundo Margorete Demarchi, a cada ano observa-se que o cultivo do milho vem apresentando expressivos avan?os tecnol?gicos, o que resulta em incrementos significativos na produtividade e qualidade do produto.

A combina??o da profissionaliza??o dos produtores, assist?ncia t?cnica p?blica e privada e das institui??es de pesquisa, que juntos v?m apostando na difus?o e ado??o das tecnologias dispon?veis de gen?tica, biotecnologia e pr?ticas integradas de manejo, vem assegurando os bons resultados obtidos tanto na primeira como na segunda safra.

Na ?ltima safra de ver?o (2010/11), em fun??o dos baixos pre?os do milho na comercializa??o, o produtor reduziu bastante a ?rea plantada, ocupando apenas 768 mil hectares (a menor desde a d?cada de 70) com a cultura. Mesmo assim, em fun??o da boa tecnologia aplicada, o resultado foi uma produtividade recorde de 7.873 kg/ha.

Para Demarchi, apesar das adversidades clim?ticas enfrentadas, observa-se que a produ??o de milho vem superando os obst?culos e avan?a para um outro patamar de produtividade ? medida que incorpora mais tecnologia no processo produtivo. Atualmente o produtor j? recorre a um pacote tecnol?gico com h?bridos mais resistentes a pragas e doen?as.

INVESTIMENTOS

S?o esses os fatores que come?am a atrair investimentos de porte como o da Cargill, que vai investir em inova??o tecnol?gica e fortalecer o processo de industrializa??o do milho no Paran?. Na regi?o dos Campos Gerais, a produ??o agr?cola com alta tecnologia, a infraestrutura, a posi??o geogr?fica em um entroncamento rodovi?rio, com acesso ? capital, ao porto e a outros estados, al?m da oferta de m?o de obra qualificada, s?o algumas das vantagens capazes de atrair investimentos.

PRODUTIVIDADE SURPREENDENTE

O Deral apresenta a evolu??o da produtividade do milho no Paran? numa demonstra??o de crescimento surpreendente estimulado pela tecnologia. Na primeira safra, a produtividade m?dia obtida no in?cio dos anos 2000 era de 5 mil quilos por hectare. E agora a m?dia alcan?ada na ?ltima safra foi de 7.900 quilos por hectare, um avan?o de 58% no per?odo.

Demarchi lembra que antes as altas produtividades eram alcan?adas em regi?es chamadas de "bols?es de alta tecnologia" localizadas nas regi?es dos Campos Gerais, Oeste e Norte do Estado. Agora, ao contr?rio, existem "bols?es de baixa tecnologia" de milho, cuja produ??o tem pouca participa??o no volume total produzido no Estado.

Conforme o Deral, h? munic?pios que se destacam com altos ?ndices de produtividade, atingindo m?dias de 10 mil a 12 mil quilos por hectare. Com produtividades mais elevadas o custo unit?rio de produ??o fica mais baixo. ? justamente a? que a produ??o de milho se torna mais rent?vel em compara??o com a soja, avaliou a t?cnica.

Na segunda safra de milho tamb?m observa-se uma expans?o na produtividade. No in?cio dos anos 2000 a produtividade m?dia desta safra era de 3.200 quilos por hectare. Na safra 2009/10 foi registrada produtividade m?dia de quase 5 mil quilos por hectare, um crescimento de 56% no per?odo.

O Paran? consome cerca de 8,5 milh?es de toneladas de milho, a maior parte transformada em ra??o animal, suprindo a demanda das cadeias produtivas de carne de frango e de su?nos. O restante ? vendido para outros estados, bem como para exporta??o, um novo canal de comercializa??o que o Estado tamb?m vem explorando.

FONTE

Ag?ncia de Not?cias do Paran? / Agrosoft – Ju?z de Fora/MG

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom