Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 17/01/2011 - 12h00
Postado em Notícias

17/01/2011 12h00 - Postado em Notícias

Preços agrícolas têm recuperação de 36,4% em 2010

Valores da laranja e da carne apresentaram maior resultado no ano, segundo pesquisa do IEA em todo o Estado

Aumento do consumo e da renda no Brasil favorece os pagamentos aos produtores, após as quedas de 2009

Após sucessivas quedas em 2009, os preços dos produtos agrícolas pagos ao produtor tiveram forte recuperação em 2010. A alta, que inclui produtos de origem vegetal e animal, chegou a 36,4% sobre o ano anterior.

O percentual foi apurado pelo IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão ligado à Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento.

Os maiores destaques para a recuperação foram a laranja, que obteve valorização de 104,4%, e a carne bovina, que registrou aumento de 42,3%. Já a batata e o tomate foram os produtos que menos remuneraram, respectivamente -42,1% e -40,7%.

Segundo o pesquisador do IEA José Sidnei Gonçalves, a recuperação foi gerada pelos aumentos do consumo e da renda do brasileiro, e também por causa dos fenômenos climáticos que atingiram diretamente a produção.

"Além das chuvas e da estiagem, a economia esteve mais forte em 2010, o que favoreceu a geração de mais emprego, o aumento da renda e, consequentemente, do consumo e dos preços."

O professor de economia da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da USP Alberto Borges Matias disse que a pressão pelo preço das commodities também gerou maior remuneração aos produtores.

"Como o Brasil é um grande exportador de commodities e a demanda mundial por produtos agrícolas também cresceu, quem tinha produto a oferecer conseguiu maior remuneração", disse.

Ele citou como exemplo o preço da cana-de-açúcar pago ao produtor, que teve valorização de 15,6% em 2010, segundo a pesquisa do IEA. "Como havia demanda mundial por açúcar, a remuneração para o produtor de cana aumentou mais", disse.

No caso da laranja, o valor da caixa (40,8 kg) saltou de R$ 3,65 em 2009 para R$ 14,63 em dezembro de 2010.

VENCESLAU BORLINA FILHO
DE RIBEIRÃO PRETO

Folha de S. Paulo – São Paulo/SP –
FOLHA RIBEIRÃO – 16/01/2011

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom