Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 06/01/2011 - 12h00
Postado em Notícias

06/01/2011 12h00 - Postado em Notícias

Paraná é exemplo no setor de celulose e papel

  O Paraná desenvolve importante função dentro do setor de celulose e papel. A afirmação é de Elizabeth de Carvalhaes, presidente executiva da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). De acordo com ela, o Estado atua exemplarmente tanto em plantação florestal quanto na fabricação de papel. Neste ano, a produção nacional de celulose chegou […]

 
O Paraná desenvolve importante função dentro do setor de celulose e papel. A afirmação é de Elizabeth de Carvalhaes, presidente executiva da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). De acordo com ela, o Estado atua exemplarmente tanto em plantação florestal quanto na fabricação de papel. Neste ano, a produção nacional de celulose chegou a 14 milhões de toneladas, sendo 1.200 do Paraná, o que corresponde a 8,6% do total. Já a produção de papel atingiu 9,75 milhões de toneladas, com 21,1% deste Estado. ”O Paraná tem, na sua maioria, plantação de pinus que se destina à grande expertise do Brasil: papel de embalagem, papel cartão e papel ondulado”, explica. ”Por isso tem função fundamental porque o setor no Brasil possui grandes clientes como a Tetrapak, que faz todas as embalagens de líquidos com papel ondulado que existem no País e no mundo e toda ela é produzida no Paraná”, justifica. 

O Estado atua primeiramente no maior know-how do Brasil e depois no maior volume. O País é especialista em reciclagem de papel de embalagem, papel cartão, papel em caixa e os produtos paranaenses são os mais recicláveis que existem na indústria de papel. ”Nós estamos bastante avançados nisso (reciclagem); as florestas de pinus do Brasil respondem pela grande expertise brasileira na área de papel para embalagem e papel cartão e elas estão concentradas no Paraná”, reitera. Além disso, também tem importante participação no cenário brasileiro de florestas plantadas e fabricação de papéis. ”Há investimentos, há expansão e todos os indicadores econômicos do setor avaliados pelo governo brasileiro estão nesta região porque papéis de embalagem ou papéis cartão e ondulado dão indicadores importantes das áreas de alimentos, limpeza, fármacos – embalagens de remédio”. Elizabeth reforça a necessidade do plantio de pinus no Brasil porque a grande expertise do País está principalmente nas áreas de produtos acabados destas florestas.
 
Maior fábrica do País
 
A Unidade Monte Alegre da Klabin, instalada em Telêmaco Borba (Campos Gerais), constitui atualmente a maior fábrica de papéis do País e a maior fábrica de papéis para embalagem – cartões, kraftliner (usado para caixas de papelão ondulado), e sackraft (para sacos e envelopes) – da América Latina. Em 2006, a Klabin iniciou o Projeto de Expansão MA-1100, o maior já realizado em seus 111 anos de existência com o objetivo de ampliar a capacidade de produção total da empresa de 1,6 milhão de toneladas anuais de papéis para 2 milhões de toneladas. O investimento foi de cerca de R$ 2,2 bilhões, sendo mais de R$ 300 milhões em meio ambiente. Com a inauguração da expansão, em 2008, o projeto colocou a unidade, atualmente a maior fábrica de papéis do Brasil, entre as 10 maiores fábricas de papel do mundo e entre os seis maiores fabricantes globais de cartões de fibras virgens (fibras não recicladas).

Fonte: Folha de Lodrina

imprensa@faep.com.br