Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 23/03/2011 - 12h00
Postado em Notícias

23/03/2011 12h00 - Postado em Notícias

País criou 280 mil vagas formais em fevereiro

Em fevereiro de 2011 a criação de vagas de emprego no Brasil, com carteira assinada, registrou o saldo de 280,7 mil vagas. Esse é o maior saldo desde 2003. O setor de serviços registrou o melhor resultado, com 47% do saldo total, seguido pela indústria de transformação com participação de 21%. As vagas na agropecuária […]

Em fevereiro de 2011 a criação de vagas de emprego no Brasil, com carteira assinada, registrou o saldo de 280,7 mil vagas. Esse é o maior saldo desde 2003. O setor de serviços registrou o melhor resultado, com 47% do saldo total, seguido pela indústria de transformação com participação de 21%. As vagas na agropecuária responderam por 7,4%.

Os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul tiveram o maior número de vagas. O Paraná ocupou o quinto lugar, com 19,8 mil vagas, bem próximo do estado do Rio Grande do Sul com 20,3 mil vagas. Rio Grande do Norte, Alagoas e Paraíba apresentaram valor negativo de 4,2 mil vagas.

De janeiro a fevereiro o saldo de vagas formais no Paraná foi de 34,7 mil, com crescimento de 1,45% em relação aomesmo período de 2010. O setor de destaque foi o de Serviços, com 9.873 vagas, com quase a metade das vagas de fevereiro. Na agropecuária os desligamentos foram maiores que as admissões, resultando em saldo negativo, dado a própria sazonalidade das atividades agrícolas nestes meses.

No Paraná o saldo de vagas fechou em 19,8 mil vagas, com destaque para o setor de serviços com 9,8 mil vagas e indústria de transformação com 5,9 mil vagas.A agropecuária obteve saldo negativo de 858 vagas, semelhante a fevereiro de 2010.

O saldo negativo no setor de agropecuária é explicado pelos desligamentos maiores que as admissões, que caracterizam o mês de fevereiro e os três meses anteriores, decorrente das atividades de cana-de-açúcar, principalmente, criação de bovinos e cultivo de café.

De novembro a dezembro, com o período de final de produção da cana, os trabalhadores passam a ser desligados. Em dezembro de 2010, o saldo nesta atividade foi negativo em 3,2 mil vagas.

De acordo com dados do Ministério do Trabalho em Emprego, os desligamentos durante os meses de janeiro e fevereiro são menos intensos, tendo totalizado, respectivamente 410 e 255 vagas em 2010. Isto porque trabalhadores são mantidos para as atividades de plantio. A partir dos meses de março e abril a criação de vagas torna-se intensamente positiva devido ao início da colheita. Março e abril de 2010 o saldo de vagas totalizou 22,6 e 17,1 mil vagas respectivamente.

Movimento semelhante na criação de vagas ocorre para as atividades de colheita de café e criação de bovinos. Durante novembro e dezembro o período de final de ciclo das atividades causa os desligamentos de funcionários. E durante os meses de janeiro e fevereiro, não há novas admissões e sim desligamentos, embora menos intensos.

Na atividade de criação de bovinos o saldo em dezembro de 2010 foi de 186 vagas, negativo. Em janeiro e fevereiro de 2010: 63 e 158, negativos.

Já na atividade de cultivo de café o saldo em novembro e dezembro fechou negativo em 101 e 52 vagas respectivamente.

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

 

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom