Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/11/2011 - 12h00
Postado em Notícias

03/11/2011 12h00 - Postado em Notícias

O meteorologista Luiz Renato Lazinski (INMET/MAPA) fez uma avaliação das condições climáticas ocorridas e as tendências para os próximos meses

Novembro – 2011                  As precipitações ocorridas durante o mês de outubro, ficaram levemente acima da média na maior parte do estado, somente entre o sul e sudoeste do Paraná, foram observadas precipitações um pouco abaixo do normal para a época do ano. Apesar de observamos precipitações acima da média, a distribuição das chuvas ao […]

Novembro – 2011

                 As precipitações ocorridas durante o mês de outubro, ficaram levemente acima da média na maior parte do estado, somente entre o sul e sudoeste do Paraná, foram observadas precipitações um pouco abaixo do normal para a época do ano. Apesar de observamos precipitações acima da média, a distribuição das chuvas ao longo do mês, continuaram seguindo um padrão irregular, intercalando períodos de muita chuva, com períodos maiores sem precipitação. Com isso, a umidade no solo vem se mantendo em níveis muito bons, o que tem favorecido o bom desenvolvimento das lavouras neste início de safra.  As precipitações foram favorecidas pela passagem de duas frentes frias pelo estado, uma em meados de outubro e a outra no final do mês.

                 As temperaturas, a exemplo dos últimos meses, continuaram apresentando variações extremas, ou seja, períodos de temperatura acima da média para época do ano, intercalado com períodos de temperaturas muito baixas. Na região centro-sul do estado, as temperaturas mínimas ficaram abaixo da média, enquanto nas demais regiões, os valores de temperatura ficaram próximos à média.

                 Com relação as condição climáticas globais, continuamos observando uma diminuição das temperaturas da superfície do mar, no Oceano Pacífico Equatorial, durante o último mês. Podemos observar na figura 01, que as áreas com anomalias negativas aumentaram, em relação aos últimos meses. As condições climáticas globais, começam a configurar o retorno do fenômeno climático ‘La Nina", no decorrer dos próximos meses e, os prognósticos climáticos de grande escala, conforme podemos observar na figura 02, indicam que este fenômeno deve continuar, pelo menos até meados do próximo ano, atingindo sua fase madura entre os meses de janeiro e março de 2012. Sendo assim, o clima nesta safra de verão, que está iniciando, deve ser influenciado pelo "La Nina".

Com os prognósticos climáticos de grande escala, indicando a continuidade do fenômeno climático "La Nina" e influenciando nosso clima ao longo de toda a safra de verão, devemos esperar precipitações abaixo da média, bem como, uma distribuição mais irregular das chuvas, até o final do ano. Reiteramos que a ocorrência de queda de granizo é maior em anos como este, em que estamos passando de uma fase Neutra para La Nina.

                 As temperaturas devem continuar apresentando os extremos observados nos últimos meses, intercalando períodos um pouco mais quentes para a época do ano com quedas bruscas de temperaturas.

Figura 01- Anomalia da temp. da superfície do mar, semana de 16.10.2011 a            22.10.2011. (Fonte: CPC/NOAA).


Figura 02 – Prognóstico da anomalia da temperatura da superfície do mar. (fonte: CPC/NOAA).

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom