Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 09/11/2011 - 12h00
Postado em Notícias

09/11/2011 12h00 - Postado em Notícias

Mercado de Commodities – Relatório USDA – novembro/11

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nesta quarta-feira (9), o relatório de novembro com novos números da oferta e demanda mundial de grãos para a safra 2011/12. Soja – USDA corta produção norte-americana mas aumenta estoque final O USDA procedeu corte de 390 mil toneladas na produção norte-americana conforme já esperado pelo […]

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nesta quarta-feira (9), o relatório de novembro com novos números da oferta e demanda mundial de grãos para a safra 2011/12.

Soja – USDA corta produção norte-americana mas aumenta estoque final
O USDA procedeu corte de 390 mil toneladas na produção norte-americana conforme já esperado pelo mercado e a produção prevista é de 82,8 milhões de toneladas, com uma produtividade mais baixa, estimada em 2.777 kg por hectare (46,29 sacas por hectare). Já o estoque final dos Estados Unidos foi revisado para cima, passandode 4,3 para 5,3 milhões de toneladas. Com isso, arelação estoque final/consumofica em11%. As exportações foram reavaliadas para 36,0 milhões de toneladas, um corte de 1,3 milhão de toneladas.

A produção mundial estimada é de 258,9 milhões de toneladas, superior à previsão do relatório anterior em 310 mil toneladas.  O consumo mundial também foi reajustado, passando de 261,7para 261,0 milhões de toneladas.  O estoque final retificado para 63,5 milhões de toneladas e uma relação estoque final/consumo mundial de 24,3%. Os Estados Unidos, Brasil e Argentina respondem por 81% da produção mundial de soja (209,8 milhões de toneladas).

A produção brasileira estáprevista em 75 milhões de toneladas contra 73,5 milhões de toneladas previstas no relatório de outubro. As exportações brasileiras revisadas para cima, passando de 36,5 milhões de toneladas para 38 milhões de toneladas.  Caso as exportações brasileiras alcancem este número, o Brasil passa a primeiro exportador de soja em grão.

Quanto à Argentina, o relatório reduziu a produção em 1 milhão de toneladas, passando a produção para 52 milhões de toneladas.  As exportações argentinas passaram de 11,8 milhões de toneladas para 10,8 milhões de toneladas.

 A China, maior consumidor mundial, com uma produção de 14,0 milhões de toneladas, teve suas importações mantidas em 56,5 milhões de toneladas.  O consumo chinês está previsto em 71,6 milhões de toneladas.

O relatório foi considerado neutro pelo mercado. Na Bolsa de Chicago, os contratos da soja para o primeiro vencimento, novembro/11, operam em queda de 12 pontos, cotados a US$ 26,08/saca, mais por conta do mercado financeiro do que em razão do relatório de novembro. Os contratos para março são negociados, no meio-pregão,a US$ 26,52/saca.

Milho – Produção norte-americana reduzida em 3,1 milhões de toneladas.

As expectativas do mercado se confirmaram, ou seja, o relatório de novembro trouxe cortes para a produção americana de milho na safra 2011/12.  A produção passou de 315,8 para 312,6 milhões de toneladas,corte de 3,1 milhões de toneladas. Já aprodutividade, a menor dos últimos anos, ficou em 9.200 kg por hectare.

O consumo previsto passou de 282,2 para 279,6 milhões de toneladas e estoques finais menores, avaliados em 21,4 milhões de toneladas. Com isso, a relação estoque final/consumo é de 7,6%.   O USDA estima em 127 milhões de toneladas a demanda para a produção de etanol.

A produção mundial do cerealfoi retificada de 860,0 para 858,9 milhões de toneladas.  O consumo previsto em 866,4 milhões de toneladas e exportações globais de 95,1 milhões de toneladas. O estoque final foiestimado em 121,5 milhões de toneladas.

A relação estoque final/consumo mundial é de 12,6%
O relatório foi considerado positivo pelos analistas.  Na Bolsa de Chicago, no meio-pregão, os contratos para dezembro são negociados a US$ 15,68/saca e para março/12 cotados a US$ 15,90/saca.

Gilda M. Bozza – Economista – DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom