Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 15/09/2011 - 12h00
Postado em Notícias

15/09/2011 12h00 - Postado em Notícias

Líder na produção de feijão reduz área para a próxima safra

Paraná responde por 23% do consumo nacional mesmo com redução de 12% da área Disponibilidade do produto safra 2010/2011 e importações – a primeira safra paranaense de feijão resultou em uma produção de 533,46 mil toneladas com incremento de 9% em relação à safra passada. No somatório das três safras a produção paranaense foi de […]

Paraná responde por 23% do consumo nacional mesmo com redução de 12% da área

Disponibilidade do produto safra 2010/2011 e importações – a primeira safra paranaense de feijão resultou em uma produção de 533,46 mil toneladas com incremento de 9% em relação à safra passada. No somatório das três safras a produção paranaense foi de 819,44 mil toneladas, conforme dados da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná-SEAB, representando em torno de 23% do consumo nacional.

De setembro até novembro, quando começa a colheita da safra das águas, o produto se torna cada vez mais escasso. A partir de dados da SEAB a disponibilidade de feijão nacional para comercialização é próxima de 10% do total da segunda safra ou em média 27,8 mil toneladas. A Companhia Nacional de Abastecimento – CONAB tem 97,3 mil toneladas de feijão em estoques públicos no Paraná, mas os leilões de venda de feijão não tiveram negócios. O estoque público nacional é de 134,7 mil toneladas.

As importações de janeiro a agosto somaram no total 105,11 mil toneladas. Em julho e agosto entraram em ritmo mais acelerado representando o dobro dos meses anteriores. Em agosto as importações somaram 25,3 mil toneladas provenientes na maioria da Argentina (64%) ao preço médio de R$ 68,64 por saca. As importações paranaenses de agosto responderam por 76% das importações nacionais com 19,4 mil toneladas, sendo 62% provenientes da Argentina. No acumulado do ano as importações paranaenses somam 74,7 mil toneladas.

Preços médios recebidos pelos produtores no Paraná e custos de produção – os preços médios recebidos pelos produtores paranaenses no mês de agosto encerraram em R$ 61,81 por saca para o feijão preto e R$ 80,33 por saca para o feijão de cor para um custo médio de produção de R$ 78,03 por saca segundo dados da CONAB. Neste mês os preços se elevaram um pouco, acentuados pela menor oferta do produto, dado o período de entressafra, passando para R$ 63,00/sc feijão preto e R$ 86,50/sc feijão de cor.

Produção nacional e paranaense – de acordo com estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab a produção nacional de feijão da safra totalizou 3,78 milhões de toneladas, com aumento de 14 % em relação à safra passada sendo a maior produção de uma série histórica de 35 anos da Conab. O Paraná, maior estado produtor, também encerrou a safra com recorde de produção de  819,44 mil toneladas.Os fatores que contribuíram para este resultado foram à continuidade de elevadas produções no Paraná (819,44 mil toneladas), Minas Gerais (599,4 mil toneladas), Bahia (397,5 mil toneladas) e São Paulo (335,7 mil toneladas) e o forte aumento da produção no Mato Grosso (258,6 mil toneladas, com crescimento médio anual de 38% nos últimos cinco anos).

 Área de plantio – no Paraná a safra das águas 2011/2012 deve totalizar a produção de 504,6 mil toneladas com redução média de 5% em relação à safra anterior, consoante os dados da SEAB. A redução de área deverá ser em média de 12% ao mesmo tempo em que a área de milho verão deverá crescer 15%.

PRODUÇÃO NACIONAL DE FEIJÃO – SAFRA 10/11

Fonte: CONAB                          Elaboração: DTE/FAEP
Com informações de Tânia Moreira, economista da FAEP

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom