Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 27/01/2011 - 12h00
Postado em Notícias

27/01/2011 12h00 - Postado em Notícias

Feijão: FAEP pede medidas urgentes para comercialização

A FAEP encaminhou ao ministro da Agricultura, Wagner Rossi, ofício solicitando apoio "em caráter de urgência" para a comercialização do feijão. Segundo o texto do documento, o Paraná responde por 20% da produção nacional em 2010. Na safra atual, com o decorrer da colheita, muito prejudicada pela intensidade das chuvas, o preço médio recebido pelos […]

A FAEP encaminhou ao ministro da Agricultura, Wagner Rossi, ofício solicitando apoio "em caráter de urgência" para a comercialização do feijão. Segundo o texto do documento, o Paraná responde por 20% da produção nacional em 2010. Na safra atual, com o decorrer da colheita, muito prejudicada pela intensidade das chuvas, o preço médio recebido pelos produtores no Paraná está abaixo do custo de produção e do preço mínimo, de R$ 80,00 por saca estabelecido na Política de Garantia de Preços Mínimos – PGPM.

"O preço atual é em média de R$ 63,00 reais por saca, sofrendo desvalorizações diárias. Em algumas regiões, chega R$ 45,00 por saca e em outras não há comercialização. Até o momento foi colhida 40% da área plantada, mas apenas 20% da produção foi comercializada", diz o texto.

Além disso, lembra que em 2010 os preços acumularam altas, sendo destaque nos índices de inflação ao consumidor. Os baixos preços de comercialização praticados durante a primeira safra, desestimularam o plantio da segunda safra. No Paraná houve redução de 28% da área de plantio na segunda safra. Com isto no período de entressafras a escassez do produto foi agravada, elevando os preços a patamares significativos.

"A trajetória em 2011 parece ser semelhante, mas a redução de área pode ser ainda maior, agravada pelo clima desfavorável, o que pode corresponder a uma nova escassez com impactos inflacionários", complementa.

Diante disso, a FAEP solicita que o Ministério "acione os mecanismos de apoio à comercialização, realizando em caráter de urgência as Aquisições do Governo Federal – AGF, no intuito de evitar as perdas financeiras ao setor produtivo e possíveis escaladas de preços ao consumidor decorrente de nova diminuição de área de plantio". O documento é assinado pelo presidente da FAEP, Ágide Meneguette

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom