Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 25/11/2011 - 12h00
Postado em Notícias

25/11/2011 12h00 - Postado em Notícias

Empreendedor Rural: produtores rurais de todo o Paraná estarão em Curitiba

Na próxima segunda-feira (28/11) o Sistema FAEP promove o encerramento do Programa Empreendedor Rural 2011, no Expotrade, em Pinhais, com anúncio dos três finalistas da etapa estadual que participarão de uma viagem técnica internacional. São esperados cerca de quatro mil produtores e trabalhadores rurais de todo o Paraná, que participaram, ao longo do ano, do […]

Na próxima segunda-feira (28/11) o Sistema FAEP promove o encerramento do Programa Empreendedor Rural 2011, no Expotrade, em Pinhais, com anúncio dos três finalistas da etapa estadual que participarão de uma viagem técnica internacional.

São esperados cerca de quatro mil produtores e trabalhadores rurais de todo o Paraná, que participaram, ao longo do ano, do Programa Empreendedor Rural (PER) e outros cursos oferecidos pelo SENAR-PR.

O presidente do Sistema FAEP, Ágide Meneguette, fará a abertura do evento que terá palestra do Cientista Político, Alberto Carlos Almeida falará sobre "Políticas Públicas para o Setor do Agronegócio".

Criado pelo SENAR-PR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Paraná), em 2003, em parceria com o Sebrae-PR, e posteriormente com a adesão da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), o PER é um modelo para o país e está presente em 23 estados brasileiros e no Distrito Federal. O Programa Empreendedor Rural oferece ao agricultor as ferramentas do empreendedorismo no agronegócio, ampliando sua capacidade de enxergar e analisar as oportunidades do mercado. Assim o produtor pode administrar melhor sua propriedade obtendo melhores resultados.

17 mil participantes
Em nove anos de programa,  mais de 17 mil participaram do curso. Em 2011 foram 97 turmas onde 1.192 trabalhadores e produtores rurais concluíram o programa. A elaboração e implantação de projetos individuais, desenvolvidos ao longo do ano, funcionam como elemento motivador no processo de desenvolvimento do produtor rural.

Durante os 17 encontros semanais, o participante recebe várias informações nas  áreas de planejamento estratégico, estudo de mercado, engenharia de projetos, avaliações (econômica, financeira, ambiental e politica social) para tornar o projeto  confiável, sustentando as decisões para investimentos de capital próprio ou de terceiros, com rentabilidade."O programa busca dar ferramentas para um diagnostico que retrate o que está acontecendo na propriedade. O diagnóstico responde ao questionamento sobre a sobrevivência econômica e financeira da empresa ao longo prazo. O que deverá acontecer com ela se os processos produtivos forem mantidos como estão", explica a coordenadora do Programa, Adriana Terezinha Salvadori.

Os projetos acabam se tornando verdadeiras monografias com detalhamento de informações sobre a propriedade, sua situação atual, projeção de cenários e estratégias incentivando o produtor rural a colocar em prática sua criatividade, buscar novas oportunidades de trabalho e renda em sua propriedade, seja ela pequena, média ou grande.

Conheça os dez finalistas do Concurso Empreendedor Rural 2011

Projeto: Excelência na produção de tomate
Autor: Étore Ari Demmarchi
Município: Abatiá
Resumo: Construção de uma estufa de 1000m2 até janeiro de 2012 no Sítio Santa Izabel de 4,84 há, em Abatiá, no norte pioneiro. Na propriedade há três estufas com 1000m2 cada destinados ao cultivo de maracujá e hortifrutigranjeiros, que produzem por plantio em média  19,2 mil caixetas por ano.
A propriedade já é reconhecida pela qualidade de seu produto.  A implantação acrescentará 7,6 mil caixas de tomate à produção anual.  As instalações estão prontas com bomba dágua, encanamentos, caixas d´água.  O objetivo dos proprietários Isabel Cristina e Étore Ari Demarch é aumentar a renda familiar, pois os três filhos (Gabriel – 16 anos, Pedro- 13 anos e Gustavo- 10 anos) estão crescendo e suas necessidades também.
No projeto, Étore percebeu que anualmente coloca a mão no bolso para saldar dividas, o que mostra que a longo prazo a propriedade se tornará inviável.  Analisando as oportunidades e os pontos fracos concluiu que mais uma estufa permitirá uma produção garantindo uma renda familiar constante durante todo o ano.

Projeto: Prestação de Serviço com maquinário agrícola
Autores: Haram Renny Elgersma Kool
Município: Arapoti
Resumo: A terceirização de máquinas e equipamentos é comum entre os produtores da região que sentem a falta de maquinários. O projeto pretende viabilizar um parque de máquinas moderno capaz de garantir o pagamento do financiamento dos equipamentos adquiridos. A família Kool administra sete propriedades (Sorriso, Cristina, Morro Frio, Marjanne, Pousada Velha, Chaparral e Matas do Vorá) que totalizam uma área de  690,2 ha, próximas de Arapoti, onde é cultivado trigo, aveia, milho, soja, feijão e sorgo, além de avicultura, suinocultura e pecuária de leite.  O grupo possui um numero grande de máquinas e equipamentos entre tratores, semeadeiras, plantadeiras, pulverizadores etc., que são financiados e comprometem quase todo o lucro da empresa.  Não há controle financeiro. Mesmo assim, a análise financeira mostrou que a empresa é viável nos próximos oito anos, com saldo suficiente para saldar as dívidas com a modernização do parque de máquinas. Com a implantação do projeto, a rentabilidade de empresa aumentará.
 
Projeto: Construção de Aviário
Autores: Adriana da Silva Almagro
Município: Ivaiporã
Resumo: O projeto é a construção de um aviário para a produção de frango de corte em 2012, aproveitando a oportunidade da presença de quatro empresas integradoras na região, com a expectativa de produção de 200 mil aves por ano.
A propriedade possui 30 ha, divididos em dois sítios Pedacinho do Céu (10ha) e Espanhol (20ha), onde se produz soja, trigo e feijão, de propriedade de Dario e  Reginaldo Almagro, pai e filho.
A maior preocupação dos proprietários é a busca de uma renda estável  durante o decorrer do ano. Uma das metas é aumentar o rendimento num período de dois anos em 15% com cada participante da família tendo sua renda própria.  "A empresa sempre teve resultados positivos, mas como na agricultura as receitas são semestrais, a família enfrentar dificuldades com as despesas mensais", diz Adriana, esposa de Reginaldo e autora do projeto.
 
Projeto: Construção de uma cozinha para elaboração de doces
Autores: Adriana Aparecida Bernardo e Fabiana Bernardo
Município: Jardim Alegre
Resumo:  Construção de uma cozinha no sítio São Tomás, onde reside a família Bernardo , exclusiva para a elaboração de doces de frutas de acordo com as exigências da vigilância sanitária para o Programa de Aquisição de Alimentos do governo.  São três propriedades na empresa da família localizadas em Jardim Alegre produzem soja, trigo, milho, pecuária de leite e de corte. O objetivo do projeto é incrementar a renda permitindo realizar algumas benfeitorias e melhorar a qualidade de vida da família que percebeu a necessidade de lazer como motivação para o trabalho, além  de necessidade de maior participação em treinamentos e eventos técnicos. 

Projeto: Cordeiro Verde
Autores: Carolina Ferreira Porto
Município: Maringá
Resumo: O projeto é  trabalhar com o bem estar animal, fornecendo pasto, água e sal mineral de qualidade para a produção de carne de ovinos de qualidade, ecologicamente correta e sustentável. Sombreamento nas pastagens com o sistema silvipastoril (eucaliptos e noz pecã – para posterior venda), buscando conforto térmico aos animais  e melhor conversão alimentar.   A previsão é atingir 515 matrizes em cinco anos. A área total do Sítio Anima, propriedade de  Regina Mori Ferreira é de  24,2 ha em Maringá, sendo 8 ha arrendados para cana-de-açúcar, que ajudam p o pagamento do salário ao seu único funcionário. Em 2010 a propriedade amargou prejuízo.  O objetivo do projeto é reduzir o prejuízo identificado em 2010  e, somado a outros dois projetos,  garantir uma renda mensal à proprietária, mediante  boa taxa de natalidade e baixa de mortalidade do rebanho.

Projeto: Melhorar a eficiência na produção de Biogás
Autores: Fernanda Salbego Coloban (checar)
Município: São Miguel do Iguaçu
Resumo: O Objetivo da família Coloban é construir um novo biodigestor para utilização de biomassa de matéria seca até 2013. Dessa forma busca aumentar a eficiência na produção de biogás e a rentabilidade nas demais atividades desenvolvidas na Fazenda Granja São Pedro, em São Miguel do Iguaçu. Na área de 238,823 ha são produzidos grãos: soja, milho, suinocultura e pecuária de corte. Além do filho e netos de Pedro Colombari, a  propriedade tem seis funcionários.  Anualmente a propriedade produz   740 quilos de carne que se soma à renda da geração de energia renovável, via- biogás. Essa geração é obtida através de um biodigestor que produz energia  elétrica que abastece toda a propriedade e o excedente é vendido à Copel. Duas das cinco atividades apresentam margem líquida negativa.  A família Colombari acredita que o futuro da região Oeste do Paraná é a geração de bioenergia, através dos resíduos de suínos, aves e bovinos existentes na região. A Itaipu Binacional e a Copel vem incentivando esses projetos que reduzem em até 80% o teor dos efluentes orgânicos, tendo  biofertilizantes como subprodutos. A família Coloban prevê um aumento de 30% da produção de biogás ao mês, elevando a renda obtida na propriedade.

Projeto: Construção de uma granja de suínos
Autores: Jackson Sirino Paz
Município: Teixeira Soares
Resumo: No Sítio São Felipe, em Teixeira Soares, a família de Ismael M. Paz, produz soja, feijão, desenvolve a suinocultura com terminação de suínos e terceirização de máquinas, principalmente colheitadeiras. A área é de 43,5 ha e o proprietário é integrado da BR Foods.  Apesar dos saldos anuais positivos, os resultados mostram que, se mantidas as atuais atividades e sem investimento em novas tecnologias, a longo prazo,  a propriedade se tornará inviável. Ter renda estável, com crescimento da empresa rural sendo eficiente e competitivo, mantendo a família na propriedade estão entre os objetivos do projeto. O investimento para a implantação da granja se paga no primeiro ano de atividade.

Projeto: Aquisição de plantadeira
Autores: Valquiria Vascoski Braun
Município: Teixeira Soares
Definição: O objetivo da família de Marcelo José Braun  é comprar uma plantadeira nova de 9 linhas, reduzindo gastos com manutenção,  obter maior qualidade na distribuição de sementes e fertilizantes. Com o novo equipamento a família que vive na Chácara Pavão, área de dois alqueires (e arrenda 70 alqueires), em Teixeira Soares, quer implantar o sistema de plantio direto.  Também pretende  aumentar o capital físico da propriedade, redução do custo com manutenção de implementos e plantio mais rápido. O objetivo é a realização do sonho de adquirir uma propriedade maior, diversificar as atividades  e consequentemente aumentar a segurança financeira com a redução da dependência do arrendamento para a produção de soja.  A preocupação é ter estabilidade financeira que permita dar um bom futuro ao filho, de 5 anos.
 
Projeto: Pecuária Leiteira
Autores: Antonio Zepnicki e Marilete Mosconi Zepnicki
Município: Toledo
Resumo: Os produtores Antonio  e Marilete Zepnicki, vivem com os filhos Lucila, de 21 anos e Anderson, de 15  na  propriedade rural, a 27 km distante do centro de Toledo. São 18 hectares ocupados por arroz, feijão, milho, mandioca, aveia, soja, trigo, suínos e leite. No entanto, o lucro gerado na propriedade não é suficiente para que a família viva de forma tranquila. Para mudar essa realidade e aumentar a renda, o casal vai investir em pecuária de leite. O objetivo é triplicar a renda com a atividade, aplicando melhor tecnologia e utilizando  animais de boa genética. Atualmente, o rebanho é composto por quatro vacas, das quais três estão em lactação. A produção por cabeça é muito baixa, apenas cinco litros de leite por dia. Os investimentos incluem construção de cercas, formação de pastagem com grama tifton, compra de animais e instalação de uma ordenhadeira canalizada.

Projeto: Viabilidade de nova infraestrutura
Autores: Paulo Morizono e Leila Cristina Marques Piloto Bassi
Município: Wenceslau  Braz
Resumo: O projeto "Viabilidade de uma nova infraestrutura" tem  o objetivo de construir uma nova unidade da Associação de  Produtores de Cereais de Wenceslau Braz (Aprocer). A unidade de recebimento para padronização de cereais dos associados, especificamente para milho no verão e trigo no inverno prevê duas linhas de 120 ton/h . A Aprocer foi fundada em 1997 em instalações do extinto Instituto Brasileiro do Café (IBC) pela necessidade de um local para padronizar e armazenar os produtos de pequenos e médios produtores da região.  A intenção é cooperar com os produtores, recebendo, beneficiando, padronizando e auxiliando na venda de seus produtos e na compra de insumos com qualidade beneficiando o município e a região do norte pioneiro do Paraná.

SERVIÇO
Data: 28/11/2011
Local: Expotrade Convention Center – Rodovia João Leopoldo Jacomel, 10454 – Pinhais
Horário: 8h30
Telefone: 41-2169-7950

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom