Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/01/2011 - 12h00
Postado em Notícias

07/01/2011 12h00 - Postado em Notícias

Economista da FAEP avalia resultados da safra 2010 no Paraná

Estado retoma liderança na produção de grãos

O Paraná liderou a produção nacional de grãos em 2010, com 21,6% dos 149,5 milhões de toneladas produzidas em todo o País.  Na avaliação da economista do Departamento Técnico Econômico da FAEP, Gilda Bozza, a utilização de modernas técnicas de plantio, uso correto de insumos e a tecnologia contribuíram para a boa safra. "Além das ações das entidades parceiras como o  SENAR-PR, a FAEP e a Ocepar que trabalharam para auxiliar o desenvolvimento da agricultura paranaense", destaca.                                

Embora o Paraná tenha retomado a primeira posição, a economista ressalta que o resultado não refletiu no preço para o produtor paranaense, principalmente nas culturas de trigo e milho. Confira abaixo a análise de Gilda Bozza:  

Paraná líder nacional da produção de grãos em 2010
     
O Paraná liderou a produção brasileira de grãos em 2010 e retomou a posição de primeiro produtor com uma participaçãode 21,6%. Com isso,Mato do Grosso passa para a segunda posição, com 19,3% e a terceira posição fica com o Rio Grande do Sul, com 16,9%.

Na cultura da soja, a produção paranaense foi de 13,9 milhões de toneladas, com uma produtividade de 3,182 kg por hectare.  Este resultado é consequência da utilização de modernas técnicas de plantio, utilização correta dos insumos e do nível de tecnologia do produtor paranaense.

Em relação aos preços, no caso da soja, o ano iniciou com preços baixos e a partir do segundo semestre/2010, em linha com o mercado internacional, os preços registraram reação (estoques americanos ajustados, demanda chinesa aquecida e seca na Argentina).   O menor preço aconteceu em abril/10 de R$ 30,59 e o maior ocorreu em dezembro com preço médio de R$ 43,87 por saca.

O preço médio da soja, apurado pela SEAB foi de R$ 35,95 por saca, cerca de17% inferior ao preço médio de 2009 (R$ 43,22/saca).

A produção paranaense de milho na safra 2009/10 foi de 13,4 milhões de toneladas (verão e safrinha).   A produtividade média no milho verão foi de 7,266 kg/hectare e na de inverno de 4.950 kg/hectare.   A cultura do milho enfrentou um primeiro semestre de dificuldades com preços recebidos abaixo do custo de produção e do mínimo de garantia estabelecido pelo Governo.

As primeiras estimativas para a safra 2010/11 para o milho 1ª safra, apontam um recuo de 15% na área plantada, passando para 762 mil hectares e uma produção de 5,5 milhões de toneladas.  De acordo com a SEAB, a área prevista é uma das menores da história da cultura.As dificuldades enfrentadas, como os baixos preços de comercialização e custo de produção mais caro são os principais fatores que motivaram a redução de plantio.O preço médio do milho em 2010 foi de R$ 15,40/saca, cerca de 4% inferior ao preço de 2009 (R$ 16,02/saca).

Já para a cultura do trigo, a posição de principal produtor nacional não equivale, necessariamente, em ganho de renda para o produtor paranaense. A cultura do trigo tem a característica de cultura de risco, porquanto pode sofrer perdas decorrentes de adversidades climáticas próprias do inverno a ainda o risco de mercado, em razão da forte dependência externa.

Na safra 2009/10 o Paraná produziu 3,3 milhões de toneladas, com uma produtividade de 2.893 kg/hectare.   O ano de 2010 foi de severas dificuldades para o produtor paranaense de trigo com um quadro de preços baixos que não remuneraram a atividade.   O preço médio em 2010 foi de R$ 23,69/saca, cerca de 12% inferior ao preço de 2009 de R$ 26,81 por saca.

Gilda M. Bozza
Economista
DTE/FAEP

imprensa@faep.com.br