Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 19/07/2011 - 12h00
Postado em Notícias

19/07/2011 12h00 - Postado em Notícias

CRÉDITO RURAL: MAIOR APLICAÇÃO EM DEZ ANOS

Por Tânia Moreira, economista da FAEP  AGRICULTURA EMPRESARIAL Com uma produção nacional estimada em 162,5 milhões de toneladas de grãos, fibras, leguminosas e oleaginosas, área plantada de 49,5 milhões de hectares segundo dados da  Companhia Nacional de Abastecimento – Conab e preços mais elevados em comparação à média histórica a contratação de crédito rural na […]

Por Tânia Moreira, economista da FAEP

 AGRICULTURA EMPRESARIAL

Com uma produção nacional estimada em 162,5 milhões de toneladas de grãos, fibras, leguminosas e oleaginosas, área plantada de 49,5 milhões de hectares segundo dados da  Companhia Nacional de Abastecimento – Conab e preços mais elevados em comparação à média histórica a contratação de crédito rural na safra 2010/2011 também bateu recorde considerando os últimos dez anos, com aplicação total de R$ 94,1bilhões.

Nas operações de custeio e comercialização foram aplicados R$ 71,3 bilhões do total de R$ 75,5 bilhões programados,  dos quais 77% foram tomados a juros de 6,25% a 6,75% ao ano. Em relação à safra 2009/2010 a aplicação cresceu 9,8%. As aplicações do PRONAMP, linha de crédito de apoio ao médio produtor rural teve a maior alta, registrando 60,7% mais operações que na safra anterior.

Segundo o Anuário Estatístico do Crédito Rural do Banco Central, que considera o ano civil  e não o ano safra, os financiamentos com as lavouras de milho, soja, café, cana-de-açúcar, arroz, trigo e algodão responderam por 83% das operações de custeio para 2010. Sendo as regiões Sul e Sudeste as principais regiões que contrataram crédito para este fim, com destaque para o Estado do Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais respectivamente.

As operações de investimento cresceram 32,5% com a aplicação de R$ 13,5 bilhões dado a programação de R$ 18 bilhões. Tiveram destaque as operações com recursos obrigatórios, operações do Pronamp e Procap-Agro, linha destinada às cooperativas,  que ultrapassou o valor programado e registrou crescimento acima de 100% .

As operações da linha Moderfrota, destinada ao financiamento de tratores agrícolas e implementos, com taxa de juros de 9,5% ao ano, atingiu apenas 1,2% do total programado, registrando a maior queda entre as demais linhas de investimento.

A linha especial de crédito de sustentação do investimento BNDES PSI – BK para financiamento de bens de capital superou o valor programado com a aplicação de R$ 5,8 bilhões, e crescimento de 29,2%. De julho de 2010 a maio deste ano, o programa operou a maior parte dos meses com taxa de juros de 5,5% ao ano. A partir de fevereiro a taxa subiu para 6,5% ao ano.

Segundo o Anuário Estatístico – BC das operações de investimento agrícola contratadas em 2010 o Paraná respondeu por 20% do valor contratado para o financiamento de tratores nacionais, sendo o segundo estado com maior valor contratado depois do Rio Grande do Sul. Respondeu também por 19,67% do valor contratado para colheitadeiras nacionais  e 5,6% para fins de florestamento e reflorestamento sendo o quarto estado com maior importância de valor.

De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de 2009 a 2010 a aplicação em operações de investimento no Paraná cresceu  75%, com destaque para o grupo Outros Programas, que inclui financiamentos do BNDES PSI – BK, e Produsa que será incluído no Programa ABC.  As operações do Moderfrota e Moderinfra tiveram as maiores perdas.

Os financiamentos para safra de verão 2011/2012 já tiveram início sendo programados R$ 107,2 bilhões para operações de custeio, investimento e comercialização da agricultura comercial. Um aumento de 7,2% em relação à safra 2010/2011.

Para próxima safra é possível que as operações do Pronamp tenham aumento devido às modificações do Plano Agrícola e Pecuário que permitem a ampliação de enquadramento do médio produtor a taxas de juros menores. O Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura  – Programa ABC  que incorporou o Programa Propflora e Produsa também deve ter aplicação maior, pois tem taxas de juros menores de 5,5% ao ano  e irá absorver as contratações das duas linhas incorporadas que antes tinham taxas de juros de 5,75% a 6,75% ao ano.

RECURSOS PROGRAMADOS – BRASIL

Financiamento – R$ bilhões

2010/2011

2011/2012

Variação

CUSTEIO E COMERCIALIZAÇÃO

75,6

80,2

6,08%

Juros controlados

60,7

64,1

5,60%

Juros livres

14,9

16,1

8,05%

INVESTIMENTO

18

20,5

13,89%

Total BNDES

10,5

10,5

0,00%

LINHAS ESPECIAIS

6,4

6,5

1,56%

Total

100

107,2

7,20%

Fonte: MAPA                                                   Elaboração: DTE/FAEP

 

AGRICULTURA FAMILIAR

 Para agricultura familiar, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar- PRONAF foram aplicados R$ 11,3 bilhões dos R$ 16 bilhões programados para a safra 2010/2011 ou 71% do total dos recursos programados. Em relação à safra 2009/2010 a aplicação caiu 0,7%.

 Segundo dados do Anuário Estatístico do Crédito Rural o Paraná respondeu por  13% do valor total financiado no PRONAF em 2010, ocupando o quarto lugar entre os estados que mais utilizaram este tipo de crédito, entre eles: Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina, respectivamente.

 Para safra 2011/2012 está programado o mesmo volume de recursos utilizado na safra anterior, R$ 16 bilhões, de acordo com Plano Safra da Agricultura Familiar. Deste total R$ 2,4 bilhões devem ser destinados ao Paraná.

imprensa@faep.com.br
Agência de Internet PontoCom