Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 03/11/2011 - 12h00
Postado em Notícias

03/11/2011 12h00 - Postado em Notícias

Claspar amplia classificação do fumo para atender produtores

A Empresa de Classificação do Paraná (Claspar) está ampliando o número de classificadores especializados em fumo para atender ao aumento da demanda na região de fronteira do Paraná com os países vizinhos da América do Sul, por onde está entrando tabaco em folha importado. A empresa, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e do […]

A Empresa de Classificação do Paraná (Claspar) está ampliando o número de classificadores especializados em fumo para atender ao aumento da demanda na região de fronteira do Paraná com os países vizinhos da América do Sul, por onde está entrando tabaco em folha importado. A empresa, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, aumentou de três para 10 o número de cprofissionais que serão enviados para os postos na região de fronteira.

Os técnicos da Claspar estão concluindo um curso de classificação de tabaco em folha, cru e beneficiado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que pela primeira vez está sendo promovido no Paraná. O curso, de 96 horas e 13 dias, está sendo realizado em Rio Negro, em parceria com a Souza Cruz e a empresa ITR, de consultoria e treinamento.

AUXÍLIO – O diretor-presidente da Claspar, Carlos Alberto Scotti, disse que a ampliação do número de classificadores oficiais de fumo vai auxiliar o produtor a dirimir dúvidas e reduzir os embates sobre classificação com as indústrias. Quando o produtor se sentir prejudicado na classificação do tabaco pela indústria, poderá recorrer ao classificador da Claspar, que o ajudará com as orientações necessárias, explicou.

O plantio de fumo se concentra na região Sul do Paraná e na safra 2011/12 a cultura deverá ocupar uma área de 74.687 hectares com expectativa de produção de 159.091 toneladas.

A Claspar classifica todos os produtos de origem vegetal e de valor econômico na pauta de produção do Paraná. São 32 produtos que têm um padrão definido pelo Ministério da Agricultura, cuja classificação é feita por cerca de 100 classificadores credenciados, informou o gerente de classificação da empresa, Decio Zuffo.

Fonte: Seab

imprensa@faep.com.br