Logotipo Sistema FAEP

Data da Publicação: 07/10/2010 - 12h00
Postado em Notícias

07/10/2010 12h00 - Postado em Notícias

Brasil propõe acordo lácteo à Argentina

Brasil e Argentina dsucutem acordo para a bovinocultura de leite

Representantes da indústria de lácteos do Brasil e da Argentina reúnem-se nesta quinta-feira (7), em Buenos Aires, para avaliar propostas de exportação conjunta e prospecção de mercados. O encontro contará com dirigentes dos Ministérios da Agricultura (Mapa), do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), BNDES e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. O presidente da Câmara Setorial do Leite do Mapa, Rodrigo Alvim, espera reciprocidade na representação do setor e do governo da Argentina.

O Brasil apresentará à Argentina proposta de parceria para exportar leite condensado, leite modificado (com cálcio e ferro) e manteiga. A coordenadora-geral de Desenvolvimento de Programas de Apoio às Exportações do MDIC, Cândida Cervieri, revela que os potenciais mercados seriam Rússia, México, EUA e África. "Para manteiga, destacam-se Rússia, Canadá e Egito", exemplifica. No documento, elaborado em reunião da Câmara Setorial, em 20 de setembro, constam gargalos e perspectivas ao setor.

Alvim destaca que a parceria está sendo alinhavada desde agosto e este encontro servirá para conhecer a proposta argentina. Ele explica que o objetivo é identificar pontos em comum para construir o acordo. "O mais importante é que, para aceitar a integração produtiva, não iremos permitir que se faça um projeto para disputar nosso mercado." Alvim destaca que o único objetivo é formar plataforma para buscar terceiros mercados.

Segundo Cândida, o representante do BNDES irá acompanhar o encontro para identificar as intenções dos empresários e assim determinar um fundo de financiamento de projetos conjuntos. A expectativa é contar com a participação do Banco de La Nación. Os dois países juntos produzem 38 bilhões de litros de leite por ano. O primeiro mercado consumidor dos lácteos argentinos é o Brasil, seguido pela Venezuela.

Fonte Correio do Povo

imprensa@faep.com.br